Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grécia quer se aproximar dos Brics

Segundo jornal, membros do Syrisa já manifestaram interesse de viajar à Rússia para reunião do bloco que deve acontecer nesta quarta-feira

Isolado pelos líderes europeus por causa da crise da dívida grega, o primeiro-ministro da país, Alexis Tsipras, quer estreitar as relações com os Brics, o bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo publicada na edição desta terça-feira.

Ministros do governo, a maioria filiado ao partido de extrema esquerda Syriza, têm pressionado o premiê a se aproximar do bloco, principalmente neste momento em que a permanência da Grécia na zona do euro está em risco.

Os chefes de Estado do Brics se reunirão nesta quarta e quinta-feira em Ufá, na Rússia, para o evento de lançamento oficial do Novo Banco de Desenvolvimento, constituído com capitais de cada país, e que podem chegar a 100 bilhões de dólares.

Alguns membros do Syriza, inclusive, já têm planos para ir à Rússia. A assessoria do partido não descartou a possibilidade de ocorrer a viagem, mas informou que ela está indefinida devido à reforma ministerial em curso.

Na semana passada, a mídia grega chegou a levantar especulações de que o país estaria negociando a entrada no Brics. Em maio, a direção do Syriza anunciou que Tsipras havia sido convidado pelo governo russo para integrar o grupo. Na última quinta-feira, no entanto, em meio aos rumores, o ministro das Finanças da Rússia, Anton Siluanov, negou a informação.

Se o país caminha para ser o sexto membro do Brics, ainda não há nada certo. Mas de uma coisa já se sabe: com uma dívida de mais de 170% do PIB, a Grécia não teria condições de colaborar com a constituição do novo banco do Brics.

Leia também:

Alemanha sinaliza que não vai aliviar dívida grega

E se você fosse a Grécia?

(Da redação)