Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grécia precisa de mais 30 bi de euros para superar crise

FMI não fará novo empréstimo ao país, que vai contar com nova ajuda da UE

A Grécia precisa de mais 30 bilhões de euros para superar a crise financeira que assola o país. O dinheiro não será emprestado pelo Fundo Monetário Internacional, mas Atenas tem boas chances de conseguir a quantia por meio da União Europeia. As informações constam na edição desta terça-feira do jornal alemão Suddeutsche Zeitung.

A publicação afirmou que, segundo fontes de Bruxelas, a Grécia não será capaz de financiar seu orçamento em 2015 sem ajuda suplementar, ou sequer refinanciar sua dívida completamente nos mercados financeiros a partir de 2020. O jornal acrescentou que diplomatas da UE consideram que a Grécia necessita de “pelo menos dois anos mais” para se recuperar e cumprir seus compromissos para o resgate, o que coloca em dúvida o pagamento da próxima parcela de ajuda da UE e do FMI, no valor de 130 bilhões de euros, e a permanência do país na zona do euro.

O envio do dinheiro está condicionado à Grécia cumprir seus compromissos até conseguir se financiar sozinha em 2020. Caso contrário, o FMI suspenderá os pagamentos, conforme estipula seus estatutos. Nesse caso, serão os parceiros da UE os que deverão assumir sozinhos a responsabilidade do resgate da Grécia, cujo governo reiterou que necessita de mais tempo para cumprir com as exigências impostas ao país.

Fontes do Banco Central Europeu (BCE) citadas pelo jornal afirmam que o buraco financeiro grego tem sua origem no fato do país ter contraído seu segundo pacote de resgate com um déficit de mais de 10 bilhões de euro. Além disso, é preciso acrescentar que Atenas não aplicou várias medidas previstas, como a reforma de seu sistema fiscal ou a venda de patrimônio público, enquanto o governo de Andonis Samaras pede tempo para cumprir com suas obrigações pelo temor de um aumento ainda maior do desemprego.

(Com agência EFE)