Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Grécia pode ficar sem dinheiro ao final de junho

Em entrevista, ex-premiê teme pelo cancelamento dos fundos de resgate

Por Da Redação - 27 maio 2012, 09h42

O ex-primeiro-ministro da Grécia Lucas Papademos afirmou neste domingo que o país pode ficar sem dinheiro até o fim de junho se os fundos de resgate internacionais forem cancelados depois das eleições, previstas para o dia 17 do próximo mês, de acordo com publicação neste domingo no jornal grego To Vima.

Leia também:

Por que o mundo teme a saída da Grécia do euro

“Do final de junho para frente, a habilidade do governo em cumprir suas obrigações depende da aprovação dos subsequentes empréstimos da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF) e do Fundo Monetário Internacional (FMI)”, disse ele em um memorando ao presidente Carolos Papoulias de acordo com o jornal.

Publicidade

Segundo Papademos, os fundos disponíveis no governo grego serão reduzidos gradualmente de cerca de 3,8 bilhões de euros em 11 de maio para cerca de 700 milhões de euros em 18 de junho, e de 20 de junho em diante entrariam em um território negativo no nível de cerca de 1 bilhão de euros.

O memorando com o aviso teria sido passado ao presidente Papoulias em 11 de maio, depois da eleição inconclusiva de 6 de maio.

(Com Agência Estado)

Publicidade