Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grécia e zona euro não chegam a acordo sobre dívida

Segundo o ministro grego, negociações devem prosseguir na segunda-feira; Europa não aceita o perdão da dívida

Os ministros das Finanças da zona euro, reunidos nesta quarta-feira em Bruxelas, não chegaram a um acordo sobre a renegociação da dívida da Grécia. “Este Eurogrupo não chegou a um acordo. A prorrogação do memorando não foi aceita”, disse uma fonte consultada pela AFP, acrescentando que a negociação continuará para buscar “um acordo mutuamente benéfico” para ambas as partes.

No fim da noite desta quarta, o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, minimizou a impossibilidade de se chegar a uma posição comum com o resto da zona do euro e disse acreditar que um “acordo de cura” para as finanças da Grécia poderia ser alcançado na segunda-feira.

Aparentemente calmo e composto, depois de sete horas de negociações em Bruxelas que avançaram até a madrugada, Varoufakis disse a repórteres que a reunião de emergência do Eurogrupo nunca teve a intenção de produzir um acordo, mas que houve uma boa discussão.

Leia também:

Grécia diz aceitar 70% das exigências dos credores, mas quer alterações no plano

Europa nega pedido da Grécia para emitir mais € 4,5 bil em títulos

Grécia desiste de pedir perdão da dívida e tenta ganhar confiança da zona do euro

Diplomatas da União Europeia disseram que um comunicado comum sobre um caminho a seguir para a Grécia e a zona do euro foi elaborado, mas que a delegação grega, que consultou o governo por telefone, não concordou com o documento.

O novo governo radical da Grécia insiste que não vai estender o programa de resgate internacional colocado em prática pela troica (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu), que expira em duas semanas, mas os seus parceiros da União Europeia dizem que o país precisa aceitar algum financiamento condicional.

Na terça-feira, o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, afirmou que a União Europeia não vai negociar um novo programa de reformas com a Grécia. Ele ressaltou que os acordos fechados em 2010 e 2012 continuam vigentes. “Não estamos negociando um novo programa. Já temos um programa”, declarou Schäuble ao final de uma reunião dos ministros da Economia do G20 em Istambul. Na quarta-feira, os líderes da zona do euro se reúnem em Bruxelas com o governo grego.

Sem apoio internacional, a Grécia pode estar à beira da moratória, caso não aceite a ajuda internacional prevista para o final de fevereiro, que tem como contrapartida um pacote de ajuste fiscal e novas medidas de austeridade. “Acho que as regras estão mais ou menos claras para Atenas”, acrescentou Schäuble.

(Com Reuters e AFP)