Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grécia adia pedido de extensão de acordo de empréstimo

País deve solicitar prorrogação do programa de crédito nesta quinta-feira. Caso não aceite ajuda internacional, Grécia pode declarar moratória

O governo da Grécia adiou para quinta-feira a apresentação do pedido de prorrogação do programa de crédito do país aos demais membros da União Europeia (UE), disse o porta-voz do governo grego, Gabriel Sakellarides, ao The Wall Street Journal. “Estamos nos preparando para apresentar o pedido amanhã de manhã”, afirmou Sakellarides. Esperava-se que a proposta fosse feita ainda hoje.

Segundo autoridades gregas, o governo de Alexis Tsipras, que tomou posse no mês passado, ainda está elaborando os detalhes da proposta, que deverá solicitar uma extensão de quatro a seis meses do programa atual. Nas últimas negociações com parceiros europeus, Tsipras rejeitou a extensão do programa – que totaliza 240 bilhões de euros (273 bilhões de dólares) e vence no final deste mês – e as medidas de austeridade embutidas no acordo.

Leia mais:

Grécia diz que não aceita ultimato, mas ministro minimiza impasse

Reunião do Eurogrupo termina sem acordo sobre Grécia

Grécia e zona euro não chegam a acordo sobre dívida

No entanto, diante da possibilidade de a Grécia enfrentar dificuldades financeiras nas próximas semanas e após difíceis negociações recentes com credores, Atenas sinalizou nesta terça-feira que buscaria uma extensão do programa

Segundo uma autoridade europeia, o Eurogrupo, formado por ministros de Finanças da zona do euro, pretende retomar as negociações sobre a Grécia na sexta-feira desde que Atenas submeta um pedido confiável de extensão do programa.

O governo grego busca um empréstimo de curto prazo que permita manter a liquidez no país pelos próximos meses. Caso não aceite a ajuda internacional prevista para o final de fevereiro, que tem como contrapartida ajuste fiscal e novas medidas de austeridade, a Grécia pode se ver obrigada a declarar moratória.

(Com Estadão Conteúdo e agência Reuters)