Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Gradiente ressuscita e terá celular e tablet infantil

Meta da empresa é lançar 20 produtos até o final do ano, primeiramente via comércio eletrônico

Por Da Redação 16 Maio 2012, 12h56

A Companhia Brasileira de Tecnologia Digital (CBTD), responsável pelo arrendamento e administração da marca Gradiente, relançou nesta quarta-feira produtos nas linhas de entretenimento, telefonia móvel e dois modelos de tablet (um deles para o público infantil) com a marca Gradiente.

Segundo o presidente da controladora, Fabio Vianna, a meta é lançar 20 produtos até o final do ano. A comercialização será feita por meio do site da Gradiente e em redes varejistas. “O e-commerce deve largar na frente, até que o varejo comece a vender os produtos a partir de junho. Já estamos em negociação com as grandes redes”, afirmou Vianna, completando que “o grande varejo necessita de volume e condições comerciais mais difíceis”.

A operação de comércio eletrônico da companhia começou na segunda-feira, com a venda de tablets e aparelho de Blue-Ray. “O objetivo não será ganhar fatia de mercado, mas sim focar em poucas marcas para obter rentabilidade e remunerar os acionistas”, completou o executivo. O foco da empresa será atingir a classe média.

Expectativa – A meta da companhia para este Natal é vender 50% no varejo físico e 50% na internet, mas não foi publicadas projeções de faturamento e volume vendido. Ao todo, foram investidos 68 milhões de reais na criação da CBTD, no final do primeiro semestre de 2011.

Quatro investidores aportaram os recursos (Agência de Fomento do Estado do Amazonas, o grupo americano Jabil e os fundos Petros e Funcef) e detém uma fatia de 60% das ações da companhia. Os 40% restante estão nas mãos da família Staub e acionistas minoritários. Vianna afirmou que os resultados da CBTD vão ainda para pagar o arrendamento da marca Gradiente, cujo contrato é de R$ 389 milhões.

O executivo não comentou sobre planos de abrir o capital da companhia, mas a HAG, acionista da CBTD, disse no dia 9 de maio que apresentará à Comissão de Valores Imobiliários um pedido de registro de oferta pública de ações.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)