Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Governos sérios deveriam copiar o yuan digital, diz CZ, o CEO da Binance

Dono da maior bolsa de criptoativos do mundo, Chanpeng Zhao fala sobre o avanço das moedas digitais e das ações fracionadas nestes ativos, como as da Tesla

Por Luisa Purchio Atualizado em 24 abr 2021, 09h04 - Publicado em 24 abr 2021, 08h00

O sino-canadense Chanpeng Zhao, de 44 anos, mais conhecido como “CZ”, vendeu seu apartamento em Xangai para comprar Bitcoin em uma época que a moeda não superava os 1.100 dólares e possuía um baixíssimo volume de negociação. Quase oito anos depois, a criptomoeda é mais amplamente utilizada, vale quase 45 vezes mais e CZ é considerado um dos principais e mais influentes empresários do mercado de ativos digitais. Sua empresa, a Binance, fundada em 2017, é a maior do mundo em termos de volume de negociação de criptomoedas. Além disso, no ano passado, adquiriu a Coinmarketcap, a plataforma mais usada para consulta de informações como preços e liquidez desses ativos.

Até as 18h da sexta-feira, 23, a Binance negociou em 24 horas 67,6 bilhões de dólares, três vezes mais que as bolsas de ativos digitais concorrentes, como Huobi, e oito vezes mais que a Coinbase — primeiro grande negócio do mercado a abrir o capital, estreando na Nasdaq neste mês com a impressionante avaliação de 85,8 bilhões de dólares. O valor de mercado da Binance é um segredo do negócio, mas se sabe que o lucro no ano passado foi de 1 bilhão de dólares, quase o dobro de 2019. O valor é pequeno quando comparado proporcionalmente ao volume de negociação, mas ainda assim mostra um grande potencial.

De Singapura, onde a empresa é registrada e CZ mora nestes tempos de pandemia, ele falou a VEJA por videoconferência sobre o avanço das moedas digitais oficiais e das ações lastreadas em criptoativos, chamadas de tokenizadas, que quebram o valor de um ativo em cotas menores e mais acessíveis. Neste mês, a empresa lançou a venda da sua primeira ação tokenizada, da montadora de carros elétricos Tesla. Na prática, trata-se de uma conversão do ativo em uma fração de uma criptomoeda, a BUSD, cuja cotação é estável em relação ao dólar. Dessa forma, é possível adquirir a ação da empresa por até 100 vezes a menos o seu valor. Avaliada 729,40 dólares, por exemplo, é possível comprar um token da ação por a partir de 7,29 dólares. Ainda em fase de testes, CZ acredita que no futuro tudo pode ser tokenizado e as experimentações agora estão acontecendo em relação aos imóveis.

Ele aposta num futuro com dinheiro cada vez mais virtual. Enquanto os governos dos Estados Unidos, da União Europeia e mesmo do Brasil discutem a criação de uma moeda digital oficial lastrada a seu dinheiro soberano, CZ afirma que o yuan digital está bastante avançado e que outras nações deveriam se inspirar nele para não ficarem para trás.

 

Quais são os lados positivos e negativos da criação do yuan digital?

Não tenho nenhuma informação de bastidor, apenas informações públicas. Meu entendimento é que agora apenas instituições financeiras selecionadas estão aptas a interagir com ele. O dinheiro está rodando apenas em alguns lugares e, se quiser, a Binance não pode lidar com ela. Esperamos que no futuro possamos utilizar essa moeda, o que vai nos adicionar um novo canal de depósito para os usuários. Mas agora parece um sistema fechado e não nos impacta.

Há muitas especulações sobre o yuan digital ser uma forma de o governo chinês aumentar o controle sobre a população. Isso é uma realidade, é uma preocupação da população?

Eu deixei a China em 2017 então nunca interagi com o DCEP (Digital Currency Electronic Payment, o nome em inglês da moeda digital chinesa), mas posso contar um pouco sobre a minha experiência lá. A moeda chinesa é muito digital, ninguém usa dinheiro na China. Todo mundo usa o telefone para pagar, pelo WeChat ou Alipay. Isso foi há quatro, cinco anos atrás, então tudo é muito, muito digital. Eu nunca lidei com o DCPE, com o blockchain e a moeda digital que a China usa, mas li que o projeto-piloto está sendo testado em um número de instituições financeiras selecionadas. Acho que ter o Banco Central da China desenvolvendo uma moeda digital mostra o reconhecimento da tecnologia, mostra que ela é real. Para ser honesto, se outros governos são sérios sobre moedas, provavelmente deveriam pesquisá-la e copiá-la. Provavelmente seria uma boa ideia para prevenir que a China fique muito à frente em termos de recursos tecnológicos.

Por que está demorando tanto tempo para os bancos centrais criarem uma moeda digital ou autorizarem as iniciativas privadas, como a Libra, do Facebook?

A tecnologia é muito simples, o que demora são quantos processos extras de controle eles querem colocar sobre essas moedas. Isso traz muito mais dificuldade. Os bancos centrais precisam pensar sobre compatibilidade do armazenamento de dados antigos e também outras restrições que já existem nas moedas e em todos os processos das moedas fiduciárias. Se eles quiserem que as moedas digitais tenham as mesmas políticas das físicas, isso vai levar muito tempo.

Como a criação do dólar e do euro digital impactaria em seus negócios?

Qualquer nova edição de moeda digital é positiva, porque só dá aos nossos usuários mais opções de uso. Primeiro vamos precisar ver se elas terão autorização do Banco Central para serem usadas no block channel, de uma forma que possamos integrá-la no nosso sistema e as pessoas possam transacionar euro ou dólar diretamente pela Binance. Quanto mais moedas digitais baseadas em blockchain tivermos no mundo, melhor para o nosso negócio.

E se não for possível integrá-las?

Isso é bom ainda que seja uma blockchain fechada, pois qualquer banco central que esteja apoiando uma moeda digital está basicamente educando a sua população sobre o assunto. Ele está dizendo que essas moedas são normais, o que adiciona uma grande credibilidade às blockchains, antes retratadas pelas grandes vozes como instrumentos de grandes traficantes de drogas. Além disso, caso os bancos centrais criem um dólar ou um euro digital, elas vão precisar competir com as criptomoedas, portanto podem ter processos menos burocráticos e com menores taxas.

As transações de ações de companhias ou moedas são controladas pelas bolsas e pelos governos. Quem controla as transações de criptoativos como a criptomoeda da Binance, o BNB token?

Ninguém controla as transações de BNB token nem de Bitcoin. E para ser muito franco, na teoria ninguém deveria controlar as transações do dólar e das ações da Tesla, por exemplo. Até mesmo as empresas de bolsas de valores têm muitas proteções legais para prevenir transações internas, então as pessoas usam mal qualquer informação. Já as moedas são controladas pelos bancos centrais e isso não é bom, porque eles podem imprimir uma quantidade ilimitada delas.

O que isso significa?

Que os bancos centrais não agem em um mercado aberto e justo, o que não é bom para as transações das moedas. É por isso que moedas fiduciárias não são boas. O preço de qualquer ativo deveria ser determinado pelo livre mercado para, se mais pessoas quiserem comprar, o preço sobe e, se quiserem vender, ele desce. Essa é a melhor forma, ninguém controla o Bitcoin ou tem informação de bastidor sobre ele. O BNB é similar neste quesito, mesmo que seja um token que emitimos, não o controlamos, não o transacionamos, não compramos e vendemos. Também não podemos adicionar mais liquidez porque já emitimos tudo e não estamos envolvidos na compra e venda. Nós provemos o ambiente para as pessoas transacionarem as moedas, e a transação faz os preços. A maioria das criptomoedas são muito melhores neste sentido porque o preço é verdadeiramente determinado pelo Mercado.

Há planos de tokenizar outras ações?

Não estou envolvido no processo e não sei como elas são selecionadas, mas acredito que sim, provavelmente vamos adicionar mais produtos. Não queremos fazer o produto apenas para ações baratas, então definitivamente vamos listar mais papéis para as pessoas transacionarem. O futuro é definitivamente “tokenizável”. Em teoria, tudo pode ser “tokenizável”, imóveis, projetos, companhias, províncias, países, pessoas, qualquer coisa. Estamos olhando para um número grande de possibilidades, mas não sei quais delas vão sair. Há muita conversa sobre tokenizar imóveis, mas ninguém realmente fez um modelo de muito sucesso até agora.

Continua após a publicidade

É possível transacionar ações tokenizadas no Brasil?

Nós não oferecemos isso no Brasil, em conformidade com a regulamentação da Comissão de Valores Mobiliários. Tudo isso está relacionado com regulamentações e licenças, então ainda não temos previsão.

Quais números mostram o potencial da indústria cripto?

O site CoinMarketCap.com calcula o número total da capitalização de mercado para a criptoindústria. Alguns dias atrás estava em torno de um trilhão de dólares e há cinco meses atrás era apenas um trilhão, então ele dobrou nos últimos cinco meses, e há três ou quatro anos atrás era ainda menor, algo como quinhentos bilhões de dólares. Outro número que deixa isso muito claro é o Bitcoin, que alcançou recentemente uma série de sucessos e o preço está próximo do mais alto de todos os tempos. Ainda estamos no patamar dos 50 mil dólares, o que mostra um crescimento exponencial nos últimos anos. Mais e mais pessoas estão entrando nesta indústria e guardando criptomoedas com elas.

A valorização do Bitcoin não é uma bolha? Veio para ficar?

Certamente não é uma bolha, o preço vai continuar muito volátil por um tempo, mas isso é fundamentalmente diferente de uma bolha. A maioria das pessoas considera bolha algo que não tem um valor intrínseco e, mesmo que o Bitcoin seja virtual, o seu valor vem do fato de que tem muita utilidade e exemplos de uso. Quando as pessoas precisam usar algo, elas pagam por isso e portanto tem valor para elas. De 300 a 500 milhões de pessoas em todo o mundo usam criptomoedas de alguma forma, para transação ou como uma reserva de valor. Há muitas utilidades que moedas tradicionais não têm e, quando comparadas com elas, frequentemente têm um desempenho melhor. Elas vieram para ficar. O preço continua muito volátil, mas as ações da Tesla também estão.

Qual é o resultado até agora das ações tokenizadas da Tesla? Já é possível medi-lo?

O volume transacionado está crescendo muito, mas é um experimento novo para nós. No primeiro dia, houve algo como 10 bilhões de dólares em transações de ações tokenizadas da Tesla. Comparando com o tipo de conversão do Bitcoin e com os mercados tradicionais, ainda é um volume muito pequeno. Estamos descobrindo a intersecção das pessoas que querem transacionar valor de ações e as que também estão no mercado cripto. Elas podem não ser acessadas por alguns mercados tradicionais, mas por pessoas, por exemplo, fora dos Estados Unidos ou que estão em países menos desenvolvidos e que não chegam a esses instrumentos diretamente. Ainda é muito novo e é muito cedo saber para o tamanho deste mercado.

Há similaridades entre as ações tokenizadas e a plataforma Robin Hood, que vende ações fracionadas e que explodiu nos EUA durante a pandemia?

Totalmente. Tokenizar as ações das empresas em pequenas quantias torna possível vendê-las para países menos desenvolvidos. Algumas pessoas podem não estar aptas para comprar uma ação da Tesla e esse instrumento as fraciona. O Robin Hood é muito parecido com o que somos.

Muitos usuários do Robin Hood, especialmente os mais jovens, ficaram expostos à especulação financeira sem informação apropriada, perderam dinheiro e tiveram problemas psicológicos. Este é um risco para ações tokenizadas?

Este é um risco para qualquer investimento e qualquer transação de valor. Temos um programa de investimento responsável, somos a única criptoexchange que tem. Se você está investindo e perde uma grande quantia de dinheiro, pedimos para parar de operar. Também temos muito material educacional, milhares de artigos disponíveis em 33 línguas diferentes. Há ainda o que chamamos de Master Class rodando na África, que são cerca de 200 aulas todos os anos para em torno de 500 a 700 pessoas por classe. Agora, elas estão acontecendo on-line por causa da Covid e estão chegando para mais de 1.000 pessoas todos os dias. Não é 100% garantido, mas pelo menos tentamos o nosso melhor para que operem responsavelmente.

Aconteceu recentemente a abertura de capital da Coinbase, e foi considerada um  sucesso. Há planos de um IPO da Binance?

A Binance não tem planos para isso. Fazer IPO é bom, mas não é a escolha de todo mundo e há muitas companhias muito boas que não optam por esse caminho. Na verdade, o número de companhias que optam por ele é muito pequeno. Eu parabenizo a Coinbase por isso, mas não é a nossa escolha. Nós temos muita sorte, a Binance é atualmente suficientemente financiada pelas receitas do negócio, também para os planos de expansões. Também temos muito poucos acionistas que precisam sacar recursos, então, não estamos sob nenhum tipo de pressão para distribuir ações. A Binance detém um número de companhias rentáveis, que compramos ou com as quais temos parcerias [além de ser detentora da Coinmarketcap, ela tem parceria com a FTX e investe em empresas e startups através do Binance Labs]. Algumas delas vão bem e alguma pode ter planos de IPO, talvez também investimento de venture capital.

  • Chamou a minha atenção que vocês estão baseados em Singapura. Muitos fundos grandes são do país. Recentemente, a secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, propôs a criação de um imposto global. Isso pode afetar os negócios, preocupa de alguma forma? Ou é algo muito difícil de ser aprovado?

    Para ser muito franco, não estou preocupado com isso. O imposto global provavelmente vai afetar todos os negócios no mundo. Claro que se virar uma realidade vai nos impactar. Mas nós pagamos nossos impostos e encorajamos todo mundo a fazer o mesmo.

    Fiquei curiosa se isso poderia ter algum impacto específico nas criptomoedas, uma vez que as transações não ocorrem em um país específico.

    Logicamente, as criptomoedas não são diferentes de nenhum outro ativo, mas isso depende de cada país. Alguns países as classificam como um ativo e outros como moeda e isso cria a cobrança de taxas diferentes para moedas, ativos, commodities, valores mobiliários. Cada lugar difere um pouco de outro, mas não acho que é impossível taxar uma criptomoeda. Desde que cada país as classifique claramente, as pessoas vão saber como pagar os impostos.

    Seria muito difícil taxar o Bitcoin?

    Globalmente, eu não sei, mas localmente é muito fácil. Há países com regras muito claras sobre como pagar impostos de transações cripto. O Japão, por exemplo, reconhece o Bitcoin como uma moeda legal e o salário pode ser pago nela. Há, então, regras muito claras sobre como pagar esses impostos. O problema está apenas nos países que não definiram claramente o que é um Bitcoin ou uma criptomoeda. Este não é um problema das criptomoedas, e sim das autoridades responsáveis que não disseram às pessoas como pagar seus impostos.

    Continua após a publicidade
    Publicidade