Clique e assine a partir de 9,90/mês

Governo vai elevar para 25% teor de álcool na gasolina

Por Da Redação - 9 jul 2012, 20h35

Por Sergio Torres

Rio de Janeiro – Sem a presença de diretores da Petrobras, embora todos estivessem convidados, a Transpetro recebeu nesta segunda-feira o navio-tanque Sérgio Buarque de Holanda. Cotado para deixar o cargo, o presidente da subsidiária, Sérgio Machado, buscou minimizar a ausência da presidente Graça Foster e da diretoria. Alegou que todos recusaram o convite porque têm agenda cheia.

Na cerimônia, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que a Petrobras investirá U$ 250 bilhões em cinco anos em embarcações e equipamentos navais. Afirmou também que “a qualquer momento” o governo aumentará de 20% para 25% o teor do álcool anidro misturado à gasolina. A proposta de aumento foi apresentada a ele no mês passado pela Petrobras. Será um modo, sustenta a empresa, de baixar a importação de gasolina, que de janeiro a abril deste ano, atingiu a média de 80 mil barris diários.

“Era 25%. Reduzimos para 20% em razão da contingência do ano passado. Estamos mantendo os 20%, mas a qualquer momento podemos voltar a 25%. Se a produção de etanol continuar nas condições de hoje, vamos mantê-la em 20%. Se a produção melhorar, elevaremos para 25%, que é o nosso propósito”, disse ele.

Continua após a publicidade

Realizada no Estaleiro Mauá (Niterói, na Região Metropolitana do Rio), a solenidade surpreendeu pela ausência de Graça e dos diretores. O mais graduado representante da petroleira era o gerente executivo de logística, Eduardo Autran. A surpresa foi ainda maior ao ser anunciada a presença do engenheiro Paulo Roberto Costa, demitido do cargo de diretor de Abastecimento após a posse de Graça, em fevereiro.

“Paulo Roberto participou do programa, teve papel importante. Recentemente saiu da Petrobras e não tinha porque não convidá-lo. Claro que convidei todo mundo. Você acha que eu ia deixar de convidar?Convido todo mundo. A agenda de um diretor da Petrobras é muito intensa”, afirmou Machado, para quem a Transpetro e a Petrobras partilham de “uma comunhão de objetivos” para “aproveitar as oportunidades que o Brasil está tendo”.

O presidente da Transpetro evitou aprofundar-se sobre a possibilidade de vir a ser demitido, como vem sendo comentado. “Estou trabalhando todo dia das 8h às 23h com muito empenho, muita dedicação, é assim a minha vida. Adoro o que estou fazendo”. Lobão afirmou que a 11ª rodada de licitação de blocos exploratório da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) permanece sem data prevista. As empresas esperavam que o leilão ocorresse ainda este ano.

O ministro acrescentou que a criação da empresa Petro-Sal depende da aprovação da nova lei dos royalties pelo Congresso. Enquanto não for aprovada a lei, a empresa não sai. Se criada, aPetro-Sal será responsável pela gestão de contratos de produção e comercialização de petróleo e gás na área do pré-sal, sob o novo modelo de partilha proposto pelo governo.

Continua após a publicidade

Na cerimônia, o presidente da Transpetro disse que o Estaleiro Rio Tietê, em Araçatuba (SP), entrará em operação no próximo mês, com o corte do aço de sua primeira embarcação. O navio incorporado nesta segunda-feira à frota partiu do cais de Niterói para ser abastecido em terminal na Baía de Guanabara com uma carga de nafta. O destino da primeira viagem é Salvador. O Sérgio Buarque de Holanda é o terceiro navio do Programa de Modernização da Frota (Promef) a entrar em operação. Mede 183 metros de cumprimento e pode carregar até 56 milhões de litros de combustíveis.

Publicidade