Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo não deixará Eletrobras falir, diz estatal

Presidente da EPE afirmou que queda de ações na bolsa deverá ser revertida em breve

O governo não vai deixar a Eletrobras falir ou “perecer”, disse nesta quinta-feira o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim. “Ninguém vai deixar a Eletrobras falir. Ela é fundamental”, disse o presidente.

Apesar da certeza de que a estatal não irá sucumbir aos tombos na bolsa de valores, ele preferiu não comentar sobre a estratégia do governo para fazer com que o valor de mercado da companhia não derreta completamente.”Primeiro, ela vai ter de fazer as contas e ações para se adaptar aos novos custos, mas vamos aguardar um pouco, não vamos antecipar ações agora”, disse.

Os papéis da estatal vêm despencando na BM&FBovespa há cinco dias devido ao temor de investidores em relação à perda de receita que a companhia deverá ter a partir de 2013, devido à renovação de concessões de geração e transmissão de energia. Apenas nesta quarta-feira, as ações da Eletrobras caíram 20% na bolsa – a maior queda de sua história.

Leia também:

‘Você acha que eu quero quebrar a Eletrobras?’, diz Dilma a jornal

Dilma parte para briga no Congresso pela MP da energia

A Eletrobras recomendou que seus acionistas aceitem a proposta de renovação feita pelo governo, que deixa de remunerar os investimentos já amortizados. Tolmasquim disse que as oscilações das ações na bolsa são normais. “As ações caem, mas depois sobem”, afirmou.

Segundo ele, a situação da empresa deve melhorar com medidas de redução de custos e aumento da eficiência. Tolmasquim falou a jornalistas ao chegar ao Ministério de Minas e Energia para a reunião do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE).

A despeito das bruscas quedas em bolsa e das críticas do setor, a presidente Dilma Rousseff quer aprovar o texto da MP 579 do jeito que ele está, nem que isso custe uma nova briga no Congresso.

(com agência Reuters)