Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo espanhol anuncia déficit público de 5,8% para este ano

(Atualiza com mais dados da entrevista coletiva).

Bruxelas, 2 mar (EFE).- O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, anunciou nesta sexta-feira que o objetivo de déficit público deste ano chegará a 5,8%, contra 4,4% que estava previsto.

Em entrevista coletiva após participar do Conselho Europeu em Bruxelas, Rajoy afirmou que este número não descumpre o Pacto de Estabilidade e Crescimento da União Europeia, já que ‘a intenção é alcançar 3% em 2013’, como estabelece o pacto.

Sobre a possibilidade de que a Comissão Europeia possa iniciar um procedimento por déficit excessivo, Rajoy disse que está ‘muito tranquilo’, já que o número cumpre tanto o citado pacto de estabilidade como a recomendação de déficit excessivo feita em 2009.

A recomendação envolve reduzir 1,5% de média anual em déficit estrutural, algo que vai ser cumprido, disse Rajoy, enquanto este ano o esforço da redução do déficit estrutural será de 3,5%.

Apesar de se encontrar em Bruxelas, o presidente fez este anúncio à imprensa, e não aos chefes de Estado ou Governo, nem ao próprio executivo comunitário.

‘Esta é uma decisão soberana tomada pelos espanhóis e que os senhores conhecem neste momento. Contarei à Comissão no mês de abril, como a todos os demais’, disse o chefe do Executivo à imprensa.

Em abril, a Espanha apresenta o plano de estabilidade e reformas que Bruxelas avalia em maio para marcar os tetos do déficit. Estes são os prazos corretos para tomar decisões nesse sentido, insistiu a Comissão Europeia nos últimos dias.

De fato, foi apontada a possibilidade de que Bruxelas reduzisse antes o objetivo de déficit espanhol, levando em conta que a previsão foi feita com um crescimento previsto de 2,3% para 2012, e a realidade será que o PIB cairá pelo menos 1%.

Rajoy disse não observar ‘nenhuma contradição’ entre a assinatura do Pacto de Estabilidade e Crescimento por parte de 25 países e o anúncio do déficit de 2012.

‘Eu aposto pela austeridade e pretendo reduzir o déficit público de 8,5 a 5,8%. Acho que é uma austeridade importante’, disse.

Descer o déficit de 8,5% de 2011 (contra 6% previstos) a 5,8% este ano vai envolver um corte de 2,7%, ou seja, um total de 27 bilhões. Como já foram previstos 15 bilhões em dezembro, agora terão que ser somados outros 12 bilhões adicionais. EFE