Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo revoga nova tabela de fretes para o transporte de carga

Tabela de preços 20% menores, anunciada horas antes, causou revolta nos caminhoneiros, que voltaram a pressionar o governo e conseguiram a desistência

O governo federal decidiu que vai revogar nesta sexta-feira 8 a nova tabela com o preço mínimo do frete para o transporte rodoviário de cargas, publicada em edição extra do Diário Oficial da União no fim da tarde de quinta-feira 7. De acordo com a assessoria do Ministério dos Transportes, com a decisão, a tabela publicada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no dia 30 de maio estará valendo até uma nova tabela ser elaborada pela agência.

Ainda segundo a assessoria, a decisão foi tomada após reação dos representantes dos caminhoneiros com a publicação do documento nesta quinta-feira. A categoria se reúne com o governo na manhã desta sexta-feira na sede da ANTT em Brasília.

A tabela que foi divulgada hoje foi elaborada porque, de acordo com ANTT, a anterior, publicada no dia 30, estava confusa. O documento que será revogado previa valores de frete por quilômetro rodado combinado com o número de eixos dos caminhões e a possibilidade de negociação do frete de retorno entre o contratante de origem e o transportador.

O ministro do Transporte, Valter Casimiro, disse em coletiva de imprensa, antes da decisão de revogar o documento, que a nova tabela foi acordada com o setor do agronegócio, setor de cargas e combustível e representantes dos caminhoneiros.

A criação de uma tabela de preço mínimo para o frete foi uma das reivindicações dos caminhoneiros durante a paralisação da categoria que durou dez dias e resultou em prejuízos em diversos setores da economia e em desabastecimento de combustíveis, alimentos, entre outros produtos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Cicero Cândido da Silva

    Esse governo é como raposa, morre de medo de grito.Vai ser vacilão assim na lua.Rapaz, o cara não toma uma medida que não volte atrás, um governo desses não precisa de adversários, vote diabo!

    Curtir

  2. Bastava ter dito lá no começo: “Senhores, o Governo não tabela nada, porque nós estamos em uma economia de mercado, o que significa preços livres”. Preço livre vale para o diesel, para o frete, para o refrigerante, para a diarista, para o arroz, para o dentista… Tabelar insumo por baixo (diesel) e serviço pelo alto (frete) é o sonho de qualquer prestador de serviço. Mas é uma grande estupidez, uma fórmula infalível para o desastre. Diz o provérbio chinês (acho) que você não aprende nada na segunda vez que a mula lhe dá um coice. Não aprendemos (governo e sociedade) nada com laçar bois no pasto e com os fiscais do Sarney.

    Curtir

  3. Ataíde Jorge de Oliveira

    +
    BR¢aminhoneiro!
    $abe o Q quer:
    TuDo!!
    QuerDizZzeR: NADA;
    NaDa vs. NADA =>
    ?
    PqP 😮

    Curtir