Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo define preço do barril da capitalização a US$ 8,50, diz jornal

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o valor está exatamente entre os valores mínimo e máximo sugeridos pelas consultorias contratadas pela Petrobras e ANP

O governo federal chegou a um consenso pelo valor do barril da cessão onerosa da Petrobras. Na área de Franco, que será cedida pela União à estatal dentro do processo de capitalização, o preço do barril ficou em US$ 8,50.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira, pelo jornal O Estado de S. Paulo. De acordo com a reportagem, o valor está no meio termo do que foi sugerido pelas consultorias contratadas pela Petrobras e pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

A primeira (De Golyer & Mc Naughton), escolhida pela Petrobras, teria sido muito conservadora, ao sugerir que o valor deveria ficar entre US$ 5 e US$ 6. Já a segunda (Gaffney, Cline & Associates), contratada pela ANP, teria superestimado o volume das reservas, em torno de 6 bilhões de barris.

Na reunião ocorrida na última quinta-feira, o governo federal teria avaliado os dois laudos, reduzido o tamanho das reservas da área para 4,5 bilhões de barris e ajustado o valor para US$ 8,50.

A reportagem de O Estado de S. Paulo não informa quando o governo federal pretende divulgar oficialmente o preço do barril e esclarece que ainda pode haver uma mudança no valor do barril, caso haja alguma argumentação extraordinária nos próximos dias.

No início da noite da última quinta, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que o governo tenha definido o preço do barril de petróleo da cessão onerosa para a Petrobras em US$ 8,50. De acordo com sua assessoria de imprensa, qualquer informação nesse sentido “é pura especulação”.