Clique e assine a partir de 9,90/mês

Governo apresentará até junho plano para reformar o setor de gás natural

Ministro de Minas e Energia afirma, porém, que ainda é incerto o percentual de redução no custo de energia com o novo modelo

Por Por Redação - 21 Mar 2019, 18h30

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, informou nesta quinta-feira, 21, que o governo vai apresentar, até junho, um programa para reformar o setor de gás natural do país.

De acordo com o ele, o programa está sendo delineado em parceria com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a Petrobras e a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A proposta é reduzir os custos da energia no país.

“Estamos conversando com todos esses setores. Não sei se será uma redução de 50% [percentual citado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes] no custo da energia. É muito difícil quantificar isso no momento em que nos encontramos. Mas é importante ter um custo de energia que permita às empresas se tornarem cada vez mais competitivas”, disse Albuquerque.

O ministro destacou que o programa, batizado de Novo Mercado de Gás, não vai integrar o Gás para Crescer, proposto no governo de Michel Temer e que surgiu com o objetivo de redesenhar o mercado de gás natural do país, diante de um cenário de redução da participação da Petrobras.

Continua após a publicidade

Em dezembro de 2018, Temer assinou um decreto que implementou as primeiras propostas de seu programa, referentes a medidas que não necessitam de mudanças legais para entrar em vigor. Entre elas, a instituição de um Sistema de Transporte de Gás Natural, a fim de possibilitar sua operação de forma coordenada, e a criação de um novo sistema de contratação de transporte de gás, visando aumentar a competição.

(Com Agência Brasil)

Publicidade