Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo afirma que metade do PAC 2 está em execução

Balanço apresentado pelo Ministério do Planejamento mostra que 47,8% das obras previstas estão em andamento; expectativa é de recorde de investimentos em 2013

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou nesta sexta-feira que a execução do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) crescerá neste ano em relação a 2012. “A execução ao final de 2013 deve bater um novo recorde de PAC”, afirmou.

Os investimentos feitos em dois anos no PAC 2 totalizaram 472,4 bilhões de reais, ou 47,8% do total previsto no período de 2011 a 2014, informou o governo federal na apresentação do 6º balanço do programa nesta sexta-feira.

Dentro deste total, 328,2 bilhões de reais correspondem a investimentos em ações já concluídas. Segundo o Ministério do Planejamento, a execução global do programa cresceu cerca de 31% entre 2011 e 2012, passando de 204,4 bilhões de reais para 268 bilhões de reais.

Os investimentos de estatais e do setor privado nas áreas de geração e transmissão de energia, petróleo e gás e combustíveis renováveis também cresceu, somando 99,3 bilhões de reais em 2012, com avanço de 16% em relação aos aportes feitos no ano anterior.

Leia também:

Quase 6 bilhões de reais do PAC não são usados

Obras do PAC têm que seguir exigência mínima de conteúdo nacional

Gleisi destaca importância de parceria público-privado em infraestrutura

Para a ministra, o uso do Regime Diferenciado de Contratações (RDC) é um dos fatores que aumentarão a execução neste ano. “Um dos alavancadores, mas não o único, é a utilização do RDC, não só pelo governo federal, mas também por Estados e municípios.”

Com relação ao ritmo das obras, o balanço do PAC 2 afirma que em dezembro 21% das ações monitoradas — que não incluem, por exemplo, o Programa Minha Casa Minha Vida, mas consideram projetos em áreas como transportes, energia e mobilidade urbana — estavam concluídas e 72% estavam em ritmo “adequado”, considerando o valor dos projetos.

(Com agência Reuters e Estadão Conteúdo)