Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Google e Apple compram patentes da Kodak por US$ 525 mi

A venda é crucial para que a empresa, conhecida por seus filmes fotográficos, se livre da falência

A Kodak anunciou nesta quarta-feira a venda de suas patentes de imagem digital por 525 milhões de dólares a um consórcio de companhias do qual fazem parte a o Google e a Apple. A venda é crucial para que a empresa, conhecida por seus filmes fotográficos, se livre da falência.

O consórcio, liderado pela Intellectual Ventures e a RPX, financiará parte da compra com a concessão de licenças de propriedade intelectual para doze companhias, entre elas o Google, a Apple e também a Research In Motion, Facebook, Amazon, Microsoft, Samsung e Fujifilm.

“A monetização de nossas patentes é outro grande marco para emergir de forma bem-sucedida” da quebra, disse nesta quarta-feira por meio de um comunicado o presidente da companhia, o espanhol Antonio Pérez, que acrescentou que os passos para sair da moratória “se aceleraram nas últimas semanas”.

Leia também:

Kodak vai vender seu principal negócio: o de fotografia

Kodak negocia empréstimo para escapar da falência

Desta forma, a Kodak conseguiu fechar a venda de mais de 1.100 patentes para registrar e compartilhar imagens digitais acima dos 500 milhões de dólares requeridos por seus credores para este leilão.

A venda é um passo crucial para que a empresa fundada por George Eastman, em 1889, finalize o processo de reestruturação iniciado em janeiro deste ano, quando a dívida da companhia chegava a 6,8 bilhões de dólares, após três anos de prejuízos.

A venda, além disso, resolve os problemas na justiça com empresas como a Apple, que a acusava de quebrar patentes tecnológicas. Em fevereiro, a empresa que inventou a câmera digital há mais de três décadas anunciou que deixaria de fabricá-las para se concentrar no setor de impressão fotográfica, tanto por meio da internet como em estabelecimentos comerciais, assim como na fabricação de impressoras.

Após a moratória, a Bolsa de Nova York decidiu expulsar a Kodak do mercado, onde a empresa estava há mais de um século.

(Com EFE)