Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gol e Latam entram na disputa pela Avianca Brasil

Azul já tinha assinado acordo não vinculante de 105 milhões de dólares para compra de alguns ativos da companhia

A Gol e a Latam disseram nesta quarta-feira, 3, que fariam ofertas de pelo menos 70 milhões de dólares (aproximadamente 270 milhões de reais) por alguns ativos bens, direitos da Avianca Brasil, companhia aérea que está em recuperação judicial.

As duas empresas disseram que foram abordadas pelo fundo Elliott Management, o maior credor no âmbito do processo de recuperação judicial. Ambas disseram que vão fazer ofertas por pelo menos uma Unidade Produtiva Isolada (UPI) em leilão, no valor mínimo de 70 milhões de dólares.

As UPIs são partes da empresa leiloadas separadamente, sem a necessidade do comprador assumir certas dívidas. O negócio, no entanto, tem de ser aprovado pelos credores.

No mês passado, a Azul assinou um acordo não vinculante de 105 milhões de dólares (aproximadamente 405 milhões de reais) para a compra de alguns ativos da Avianca Brasil. Nos bastidores, desentendimentos entre a Azul e os credores ameaçaram atrapalhar a oferta. A companhia não quis comentar a situação.

Segundo a Avianca, o novo plano de recuperação judicial, que será submetido aos seus credores na próxima assembleia-geral, em 5 de abril, prevê a criação de sete UPIs, que serão, em breve, constituídas e levadas a leilão judicial, em data a ser definida. Seis delas terão os direitos de uso dos horários de pouso e decolagem de voos e a última unidade trará os ativos relacionados ao programa de pontos Amigo.

A Gol informou que se comprometeu a adquirir 5 milhões de dólares (aproximadamente 19 milhões de reais) da Elliott em financiamentos, à medida que estes forem concedidos por ela à Avianca Brasil. “Simultaneamente, a Gol concederá um adiantamento para a Elliott no valor de 35 milhões de dólares (aproximadamente 135 milhões de reais). Este montante será restituído caso a Gol ou outro interessado adquira a respectiva UPI no leilão, ou ainda se outro plano de recuperação judicial que envolva venda de horários de pouso e decolagem for considerado válido e aconteça com sucesso”, afirmou a nota.

Em contrapartida, pela concessão do adiantamento, a Elliott pagará à Gol uma parcela dos recursos efetivamente recuperados no processo de recuperação judicial.

Já a Latam disse que se comprometeu em fornecer à Avianca Brasil empréstimos no valor de pelo menos 13 milhões de dólares (aproximadamente 50 milhões de reais) para financiar, em parte, o capital de giro e apoiar a continuidade das operações.

“Toda e qualquer aprovação governamental e antitruste necessária para a aquisição da UPI deverá ser fornecida previamente ao fechamento de qualquer transação em favor da Latam Airlines Brasil”, disse a Latam.

Recuperação judicial

Em 11 de dezembro do ano passado, a Avianca Brasil entrou com pedido de recuperação judicial. O objetivo era evitar a paralisação de suas atividades, já que a companhia aérea enfrenta dificuldades para manter aviões arrendados por falta de pagamento aos fornecedores e também vem atrasando o recebimento de taxas aeroportuárias.

A Avianca é a quarta maior companhia aérea do país e suas dívidas somam quase 500 milhões de reais. A companhia chegou a devolver, em dezembro do ano passado, duas aeronaves Airbus A330 para as empresas de arrendamento.

(Com Reuters)