Clique e assine com 88% de desconto

GM de São José e sindicato discutem demissões

Montadora está mantendo o contrato de trabalho suspenso de 925 funcionários até o dia 30 de novembro e já abriu programas de demissão voluntária

Por Da Redação - 11 out 2012, 09h35

A General Motors (GM) e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos realizam nesta quinta-feira uma reunião para discutirem o plano da empresa de demitir 1.840 trabalhadores, a partir de 1º de dezembro. O sindicato tenta congelar as demissões, que são motivadas pela decisão da montadora de fechar o setor de montagem de veículos automotores, em razão do fim da produção do veículo Classic na cidade. A reunião acontece na fábrica da GM, em São José dos Campos, nesta manhã.

A montadora está mantendo o contrato de trabalho suspenso de 925 funcionários até o dia 30 de novembro e já abriu programas de demissão voluntária (PDV), que tiveram a adesão de 234 trabalhadores. Além da reunião agendada para esta quinta-feira, uma delegação formada por trabalhadores afastados e dirigentes sindicais seguirá para Brasília na próxima segunda-feira, para participar de uma audiência pública no Senado, na qual pretende cobrar do governo a defesa dos empregos.

Leia mais:

Risco de vazamento de combustível faz GM anunciar recall de 41 mil carros nos EUA

Publicidade

GM propõe 8,24% de aumento e agrada metalúrgicos

GM anuncia recall de 45 mil unidades do Sonic nos EUA

(Com Agência Estado)

Publicidade