Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gleisi recua e propõe elevar a 20% tributo sobre lucro de empresas; votação será na quarta

Deputados e senadores chegaram a acordo com a relatora da MP 675, senadora Gleisi Hoffmann, que havia proposto elevação da alíquota de 15% para 23%

Deputados e senadores da comissão mista responsável pela análise prévia da MP 675, que eleva a alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para instituições financeiras, chegaram a um acordo com a relatora da proposta, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), estabelecendo um novo teto para o aumento. Em vez dos 23% propostos por Gleisi, a alíquota passará de 15% para 20%. Contudo, a votação da proposta pela comissão foi adiada para quarta-feira.

LEIA TAMBÉM:

Lava Jato encontra indício de repasse de dinheiro sujo para Gleisi Hoffmann

O adiamento ocorreu porque o plenário da Câmara iniciou a ordem do dia, impedindo qualquer deliberação na comissão. O porcentual de 20% seria aplicado a bancos e instituições financeiras, conforme propôs o Poder Executivo. As cooperativas de crédito terão um aumento menor, de 15% para 17%.

Gleisi foi contrária à proposta de voltar com a alíquota para 15% em 2018. Para ela, essa proposição deve vir do Poder Executivo. A senadora não alterou o parecer da semana passada em relação ao fim do juros sobre capital próprio e este quesito continua fora do relatório. Se aprovada, a MP 675 passará para apreciação do Plenário da Câmara.

Leia mais:

Dólar fecha a R$ 3,60 pela 1ª vez em mais de 12 anos

Abilio Diniz diz que governo se reaproximou de empresários

(Com agência Reuters)