Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

GDF Suez assume integralmente International Power

Por Da Redação 16 abr 2012, 13h29

Por Caroline Jacobs e Adveith Nair

PARIS/LONDRES, 16 Abr (Reuters) – A companhia francesa GDF Suez obteve o controle integral da britânica International Power nesta segunda-feira com uma oferta melhorada de 6,4 bilhões de libras (10,2 bilhões de dólares), deixando a maior produtora independente de energia em uma posição melhor para vencer contratos em mercados emergentes de rápido crescimento.

O acordo acontece poucas semanas após a International Power ter dito que a oferta anterior da GDF era muito baixa pelos 30 por cento que a francesa ainda não tinha do grupo.

Para financiar o negócio, a GDF vai recorrer a empréstimos bancários e venderá ativos avaliados em 3 bilhões de euros em mercados maduros, além dos 10 bilhões de dólares em desinvestimentos que planejava até 2013.

A GDF Suez conduziu a aquisição em dois estágios, algo chave para evitar um aumento significativo de sua dívida e para preservar seu rating de crédito “A”.

Continua após a publicidade

A GDF estima que a aquisição contribuirá para seu lucro em até 9 por cento, para 4,2 bilhões de euros.

A grande competição e regulação em mercados maduros de energia na Europa, encolhido por causa da crise econômica, têm feito a GDF mirar mercados emergentes, onde a energia é vital para garantir o rápido crescimento.

A Agência Internacional de Energia estima que a demanda geral por energia crescerá 40 por cento entre 2009 e 2035, com a maior parte do aumento vindo de fora das nações mais industrializadas.

A International Power dará à GDF presença em regiões com forte alta da demanda por energia, como América do Sul, Oriente Médio, parte da Ásia e Austrália. A compra da fatia remanescente da empresa britânica permitirá ao grupo francês simplificar sua estrutura societária.

A oferta de 4,18 libras por ação da International Power representa um prêmio de 7 por cento sobre a proposta anterior da GDF e atribui um valor de mercado de cerca de 21,3 bilhões de libras à companhia.

(Reportagem adicional de Muriel Boselli e Nina Sovich em Paris)

Continua após a publicidade

Publicidade