Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Gastos com térmicas e energia de curto prazo fazem Eletropaulo perder R$ 354 mi

Despesas com compra de energia aumentaram 94,3% no segundo trimestre e impactaram balanço da empresa

Por Da Redação 6 ago 2014, 21h12

A AES Eletropaulo, distribuidora de energia da região metropolitana de São Paulo, teve um prejuízo líquido de 354,4 milhões de reais no segundo trimestre de 2014, revertendo lucro registrado no mesmo período do ano passado, sob impacto do aumento das despesas com compra de energia. Essas despesas subiram 94,3% no segundo trimestre, na comparação anual, totalizando 1,98 bilhão de reais, diante do aumento de 40,6% no preço médio da energia comprada.

A despesa foi parcialmente compensada por repasse de recursos por meio da Conta-ACR, criada pelo governo com crédito de bancos públicos e privados para ajudar as distribuidoras a cobrir gastos com a compra de energia de curto prazo, que é mais cara, com o acionamento de termelétricas, que também oneram os gastos.

Leia também:

Bancos pedem juros mais altos para socorrer distribuidoras

Aneel aprova reajustes de mais de 20% na conta de luz em três Estados

Continua após a publicidade

Distribuidoras terão de pagar R$ 327 mi até sexta

A Eletropaulo obteve 336 milhões de reais dessa conta no segundo trimestre, mas ainda não recebeu outros 218,2 milhões de reais referentes às despesas de maio e junho, o que ajudou a piorar o resultado. “Caso a companhia tivesse recebido os aportes de recursos da Conta-ACR referentes a maio e junho, o Ebitda teria sido negativo em 164,5 milhões de reais no segundo trimestre de 2014 e 330,5 milhões de reais no primeiro semestre de 2014”, informou a empresa nesta quarta-feira.

Nenhuma distribuidora de energia recebeu ainda os recursos para cobrir despesas de maio e junho, o que só deve acontecer quando o governo conseguir fechar um novo empréstimo com bancos no total de 6,5 bilhões de reais para arrecadar recursos para a Conta ACR. A expectativa é que o empréstimo saia ainda nesta semana.

Sem esses recursos, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) reportado da Eletropaulo ficou negativo em 382,7 milhões de reais, ante Ebitda positivo de 509,6 milhões de reais no mesmo período do ano passado. A receita líquida da companhia subiu 2,6% no período, para 2,2 bilhões de reais.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)