Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gastos com cartões sobem no primeiro trimestre, mas perdem velocidade

Pagamentos com cartão de crédito e débito somaram 269 bilhões de reais entre janeiro e março, montante 7,2% maior que no do mesmo período de 2015

As despesas pagas com cartões no Brasil voltaram a desacelerar no começo de 2016, segundo a Abecs, associação das empresas do segmento. O movimento é reflexo do aumento do desemprego e da inflação alta, que têm reduzido a velocidade de crescimento dos meios eletrônicos de pagamentos, bastante forte nos últimos anos.

De acordo com a entidade, os gastos de brasileiros com cartões de crédito e débito no país somaram 269 bilhões de reais no primeiro trimestre, um alta de 7,2% em relação ao mesmo período do ano passado. No conjunto, os números representam perda de ritmo: Em 2015, os gastos com cartões cresceram 9%, para 1,05 trilhão de reais, nível já inferior ao da inflação acumulada no período, de 10,7%.

Os gastos com cartões de crédito somaram 165 bilhões no primeiro trimestre, alta de 3,8% em comparação com o primeiro trimestre de 2015. No débito, o giro foi de 104 bilhões de reais, um avanço anual de 13%.

Os pagamentos com cartões representaram 28,4% do consumo das famílias no trimestre, mais do que no mesmo período de 2015, de 27,1%. Essa variação refletiu a substituição de meios de pagamento, com menor uso de dinheiro e cheque, afirmou a Abecs.

A entidade prevê alta de 6,5% no uso de cartões neste ano.

(Com Reuters)