Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Fundos têm saídas de R$ 4,72 bi em julho, diz Anbima

Por Da Redação
3 ago 2012, 19h21

Por Aline Bronzati

São Paulo – Os fundos de investimento registraram resgates líquidos de R$ 4,72 bilhões em julho, conforme dados preliminares da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) divulgados nesta sexta-feira. Se desconsideradas as carteiras estruturadas, que incluem fundos de participações, de direitos creditórios (FIDCs) e imobiliários, os saques se reduzem para cerca de R$ 1,5 bilhão no período.

As principais categorias de fundos encerraram julho no vermelho, segundo a Anbima. No caso dos multimercados, que investem em vários tipos de ativos como moedas, juros e ações, os resgates líquidos foram de mais de R$ 1 bilhão. O destaque de rentabilidade foi a modalidade multimercados macro (fundos que consideram os cenários macroeconômicos de médio e longo prazo para definir suas estratégias de investimento), que entregou retorno de 2,28% em julho.

Já nos fundos de renda fixa, o volume de saques foi ainda maior e ultrapassou a casa de R$ 1,5 bilhão no mês passado. A categoria rendeu 0,94%. Enquanto isso, os fundos DI registraram resgates líquidos de R$ 1,317 bilhão, com rentabilidade acumulada de 0,66% no sétimo mês do ano.

No quesito captação, o destaque foram os fundos de previdência, que totalizaram captações líquidas de mais de R$ 1,8 bilhão, estimulados, conforme especialistas, pela maior preocupação das pessoas em poupar agora para complementar a renda durante a aposentadoria. Esses fundos já totalizam patrimônio líquido de quase R$ 263 bilhões, de acordo com a Anbima.

Continua após a publicidade

Os fundos de ações conseguiram encerrar julho no azul, mas a captação foi um tanto tímida. Segundo a Associação, esses fundos levantaram pouco mais de R$ 7 milhões. Entretanto, no acumulado do ano, as captações líquidas estão próximas de bater R$ 2,5 bilhões. Os fundos small caps, que investem em ações de empresas com pequeno valor de mercado, foram destaque em rentabilidade ao entregar ganhos de 3,80%, o maior retorno em toda a indústria no mês de julho.

Outra categoria que conseguiu figurar no terreno positivo em julho foram os fundos de curto prazo, que captaram cerca de R$ 670 milhões e renderam 0,68%. Quando considerado o total doméstico, o destaque em termos de resgates foram os FIDCs Agro, Indústria e Comércio. De acordo com a Anbima, esses fundos sofreram saques líquidos de R$ 2,916 bilhões no mês.

O patrimônio líquido da indústria de fundos está em R$ 2,073 trilhões, conforme a associação, sendo que a captação acumulada em 2012 até o término de julho é de cerca de R$ 72,6 bilhões.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.