Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fundador da Parmalat é preso por falência fraudulenta do grupo

O caso Parmalat é considerado um dos maiores escândalos financeiros da Europa

Esta não é a primeira vez que Tanzi é preso, já que durante a investigação pela quebra da companhia passou três meses na prisão como medida preventiva

O ex-dono da Parmalat, Calisto Tanzi, de 72 anos, foi detido nesta quinta-feira, em cumprimento da sentença emitida pela Corte Suprema italiana que o condenou a oito anos e um mês de prisão por falência fraudulenta da empresa alimentícia em 2003.

A imprensa italiana informou que agentes policiais chegaram no começo da tarde à residência de Tanzi, em Parma, no norte da Itália, para executar a ordem de prisão emitida pela procuradoria de Milão após a sentença do Supremo.

Tanzi manifestou estar “surpreendido” por sua detenção, em declarações publicadas pela imprensa italiana. O ex-dono da Parmalat deverá esperar agora pela decisão do juiz sobre o pedido apresentado por seus advogados para que se conceda a prisão domiciliar devido a sua idade avançada, precisaram as mesmas fontes.

Com essa sentença, o Supremo rebaixou um ano e onze meses a pena ditada pelo Tribunal de Milão em segunda instância contra o ex-dono da Parmalat, acusado por especulação abusiva com prejuízo de terceiro. A redução da condenação, informaram fontes judiciais, deveu-se à anulação, por ter prescrito, de algumas acusações por emissão de informações falsas.

Esta não é a primeira vez que Tanzi é preso, já que durante a investigação pela quebra da companhia passou três meses na prisão como medida preventiva, após o que lhe foi concedido a prisão domiciliar.

(com agência EFE)