Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Funcionários da Iberia anunciam greve em dezembro

Paralisação ocorre em resposta ao corte de 4500 vagas divulgado pela companhia aérea

Por Da Redação 29 nov 2012, 10h20

Os sindicatos da companhia aérea espanhola Iberia convocaram seis dias de greve: paralisação de 24h no próximo dia 14 e em mais cinco dias, entre 17 e 21 de dezembro, para protestar contra o plano de reestruturação da companhia que prevê o corte de 4.500 empregos.

“Toda a força de trabalho da companhia irá protestar e serão realizadas mais greves se não houver solução até 21 de dezembro”, afirmou José Carrillo, secretário de organização do setor aéreo do sindicato.

Os pilotos também poderão aderir, a título individual, ao protesto como assalariados da companhia, embora seus sindicatos não possam convocar uma greve por estarem imersos em um processo de arbitragem. “Estamos numa linha de ação de greve contínua. Não queremos incomodar as pessoas que vão sair de férias, por isso escolhemos essas datas”, explicou.

Leia também:

UE aprova reestruturação de bancos da Espanha

Continua após a publicidade

Empréstimos inadimplentes atingem recorde na Espanha

Na Cúpula Ibero-Americana, Espanha e Portugal vislumbram a salvação no Brasil

“Se não houver uma solução por parte da direção após o dia 21, decidiremos um novo calendário de greve”, completou. Os sindicatos esperam que a direção reaja ao movimento. “Estamos dispostos a negociar reduções salariais e o aumento da produtividade, mas não aceitamos cortes drásticos”, explicou.

Iberia, que se fundiu com a British Airways para dar lugar ao grupo IAG, anunciou no dia 9 de Novembro o corte de 4.500 empregos, ou seja, 25% de seu efetivo total, causando revolta nos sindicatos que classificaram a decisão como um “ataque brutal”. O plano também prevê reduções nos salários entre 25 e 35%.

Os sindicatos afirmaram que as greves devem afetar também outras companhias, considerando que funcionários da Iberia são responsáveis pelas bagagens em muitos dos aeroportos na Espanha. O turismo representa 11% da economia espanhola, que se encontra em forte recessão e vem sofrendo com o elevado nível de desemprego, atualmente em 25%.

(com Reuters e Agence France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês