Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Fortuna de Eike despenca 29%, para US$ 2,9 bi, em dois dias

Segundo o ranking de bilionários da Bloomberg, patrimônio do empresário caiu não só pela perda acionária, mas também pelas garantias de bens pessoais que ele deu ao BNDES

Por Da Redação
4 jul 2013, 14h36

A fortuna do empresário Eike Batista despencou 29% desde 2 de julho, de 4,1 bilhões de dólares para 2,9 bilhões de dólares, segundo o ranking que calcula o patrimônio dos bilionários, feito pela Bloomberg. De acordo com a Forbes, no início de 2012, o patrimônio de Eike era de 30 bilhões de dólares.

A queda se deve não só à desvalorização das ações do empresário, mas também à descoberta de garantias de bens pessoais que Eike ofereceu ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para lastrear os empréstimos pedidos à instituição para financiar suas empresas. As garantias são de algo próximo a 1 bilhão de dólares – cerca de 2,3 bilhões de reais. A linha de crédito aprovada para o grupo EBX é de 10,4 bilhões de reais, segundo o BNDES. O banco não informa, no entanto, qual porcentual deste valor foi, de fato, desembolsado.

Leia também:

Eike não precisa de socorro do governo, diz Pimentel

Minoritários da OGX organizam reunião pelo Twitter

Continua após a publicidade

Com reestruturação e saída de Eike, ações da MPX disparam

A Bloomberg informa ainda que a fortuna do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, também despencou devido às perdas de Eike. A queda chega a 1,3 bilhão de dólares em cerca de quatro meses – desde que Esteves anunciou um acordo com Eike para adquirir uma parcela da OGX. O patrimônio de André Esteves é estimado, hoje, em 3,55 bilhões de dólares.

Leia ainda: Eike Batista renuncia ao cargo de presidente da MPX Energia

BNDES diz que emprestou R$ 10,4 bilhões ao grupo EBX

Segundo informações obtidas pela Bloomberg, as empresas de Eike devem cerca de 286 milhões de dólares ao BTG. Além disso, a mesma fonte afirmou à Bloomberg que o banco acabou de cancelar uma linha de crédito de 1 bilhão de dólares que havia sido acordada quando os dois grupos se associaram, em março.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.