Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Fornecedoras da Petrobras se associam a chinesas para obter crédito

o presidente da Câmara Brasil-China de Comércio e Indústria calcula que as empresas chinesas já tenham solicitado entre 2 bilhões e 3 bilhões de dólares aos bancos chineses

Por Da Redação 6 abr 2015, 21h59

Fornecedoras da Petrobras em dificuldades por questões relacionadas à Operação Lava Jato estão se associando a empresas chinesas para obter acesso ao mercado de crédito chinês e ajuda para dar andamento a obras, disse o presidente da Câmara Brasil-China de Comércio e Indústria, Charles Tang. “Empresas brasileiras (fornecedoras da Petrobras) que não conseguem terminar as suas obras subcontrataram empresas chinesas para fazer a construção”, afirmou o executivo. “As empresas chinesas estão negociando os empréstimos.”

O executivo calcula que as empresas chinesas já tenham solicitado entre 2 bilhões e 3 bilhões de dólares aos bancos chineses, e que esse montante irá aumentar. Além desses contratos, Tang explicou que companhias chinesas também estão à espera de novas licitações da Petrobras.

LEIA TAMBÉM:

Alvo do petrolão, refinaria de Pasadena está parada

A pedido da Petrobras, ANP adia leilão de gasoduto que atenderia Comperj

Mesmo com incertezas sobre o balanço, ações da Petrobras sobem quase 18% no ano

A própria Petrobras assinou no início do mês um contrato de financiamento de 3,5 bilhões de dólares com o Banco de Desenvolvimento da China (CDB), em um momento em que sofre limites para realizar captações no mercado de dívida, em meio a denúncias de corrupção e atraso na divulgação de seu balanço.

Tang frisou que o gigante asiático considera o Brasil um parceiro estratégico e que acredita que a crise atual é passageira. Na sua visão, há um excesso de pessimismo sendo transmitido pela “mídia ocidental”. “É um momento de dificuldades no Brasil que é momentânea, a gente acredita muito mais no Brasil do que os brasileiros”, declarou Tang. “Estamos trazendo muitas novas empresas para olhar as oportunidades que existem, com a finalidade de trazer capital para o Brasil, manter empregos brasileiros, ajudar a fortalecer empresas brasileiras”, disse Tang.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês