Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Força Sindical cobra ação contra demissões no JBS

Por Da Redação
13 set 2011, 18h29

Por Kelly Lima

Rio – A demissão em massa de 1,3 mil funcionários do frigorífico da JBS em Presidente Epitácio (SP) foi cobrada hoje por representantes da Força Sindical em reunião com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho. Com 31,3% de participação no JBS, o BNDES foi procurado pelos sindicalistas para que intercedesse pela recuperação de parte dos empregos. Uma nova reunião, desta vez com a direção do frigorífico, deverá ser marcada para a próxima semana.

“O presidente do banco nos garantiu que vai intermediar esta reunião e que vai fazer o possível para garantir a recuperação de alguns empregos. Estamos otimistas”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentação de Presidente Prudente, Carlúcio Gomes da Rocha, que participou da reunião com o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho.

O principal argumento dos sindicalistas é o de que, por ser público e ter injetado recursos no frigorífico, o BNDES deveria exigir uma contrapartida pela manutenção dos empregos. No total, o JBS demitiu neste ano mais de três mil empregados das unidades do frigorífico situadas em Lins (SP), Maringá (PR) e Alta Floresta (MT). Segundo a Força Sindical, ainda existem ameaças de demissões nos frigoríficos de Andradina e Barretos, no Estado de São Paulo. “Acreditamos que com a manutenção das três linhas no interior de São Paulo seja possível recolocar pelo menos 500 ou 600 trabalhadores. Isso será de grande valia”, disse Rocha.

Continua após a publicidade

No dia 8 de setembro, trabalhadores e sindicalistas da área da alimentação interditaram a ponte que liga o Estado de São Paulo ao Mato Grosso do Sul, na rodovia Raposo Tavares, em protesto contra a demissões. “Nossa luta não vai parar. E novas manifestações de protesto deverão acontecer, se não obtivermos um retorno satisfatório”, disse Rocha. Para amanhã, está marcada uma reunião dos trabalhadores com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. A empresa ainda não confirmou se enviará representantes.

O JBS anunciou um aumento de capital em maio deste ano, no valor de R$ 3,74 bilhões. No processo de capitalização, a participação da holding controladora do frigorífico, a FB Participações (associação da família Batista e do Bertin), caiu de 54,52% para 47%. Já o BNDES viu sua porcentagem saltar de 17,02% para os atuais 31,3%.

Além dos 17,02% do capital votante do JBS, a BNDESPar possui participação indireta por meio do fundo Prot-Fip. A participação deste no JBS era de 8% e foi para 6% após a emissão. A BNDESPar é signatária de acordo de acionistas e de acordo de investimento, o que permite sua representação no conselho de administração da JBS.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.