Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Forbes publica lista das carreiras destruídas em 2013 — adivinhem que brasileiro está nela?

Ao lado de políticos, cientistas, jornalistas, esportistas e outros empresários, Eike Batista, fundador da EBX, é o sétimo entre os que mais tiveram perdas na carreira no ano

Por Da Redação 11 dez 2013, 13h42

O site da revista americana Forbes mostrou o que todos já desconfiavam: Eike Batista está na lista das personalidades que tiveram suas carreiras arruinadas no ano, ao lado de celebridades, esportistas, políticos, jornalistas, cientista e outros empresários. Não apenas porque ele perdeu grande parte de sua fortuna e foi excluído do ranking de mais ricos do mundo, mas também pelo declínio de sua credibilidade. Em 2012, o empresário estava em sétimo lugar no ranking de homens mais ricos do mundo, com uma fortuna avaliada em 30 bilhões de dólares. Nos cálculos da revista, em setembro, o patrimônio de Eike era de menos de 900 milhões de dólares. Hoje, há quem diga que seu patrimônio zerou – e ficou até mesmo negativo.

Leia mais:

Lemann assume lugar de Eike no ranking dos bilionários da Bloomberg

FT: queda de Eike Batista constrange o governo Dilma

Crise nas empresas de Eike ‘arranhou’ imagem do Brasil, diz Mantega

A reportagem cita como um episódio marcante da derrocada de Eike o pedido de recuperação judicial de sua petroleira, a OGX, que já foi a ‘menina dos olhos’ do grupo EBX. Hoje, com dívidas de 11,2 bilhões de reais, a companhia tenta renegociar com credores seus passivos. A credibilidade do empresário caiu junto com suas empresas – a OSX também pediu recuperação judicial e as outras listadas em bolsa venderam ativos importantes para se sustentar. O texto lembra ainda que Eike está sendo investigado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) acusado de violar regras de divulgação de informações. Também é citado o processo judicial que minoritários estão movendo contra o empresário, acusando-o de ser o responsável pela ruína da empresa.

Leia também:

Minoritários entram com ação na Justiça contra Eike, Eliezer Batista e CVM

Juristas independentes vão decidir disputa entre Eike e OGX sobre pagamento de US$ 1 bi

Continua após a publicidade
Publicidade