Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Folha de pagamento do Congresso será R$ 860 milhões mais cara em 2011

Segundo a ONG Contas Abertas, o aumento da despesa reflete, principalmente, o reajuste salarial concedido a parlamentares

Por Beatriz Ferrari 18 jan 2011, 14h48

A folha de pagamento do Congresso Nacional terá aumento de 860 milhões de reais em 2011, de acordo com dados da ONG Contas Abertas. O volume reflete, principalmente, o aumento salarial concedido a parlamentares no fim do ano passado.

Na Câmara, o orçamento precisará de 549,2 milhões de reais a mais em relação ao total gasto em 2010. Desse montante, cerca de 269,7 milhões de reais referem-se ao reajuste de 62% no salário dos parlamentares e, ainda, ao reflexo do aumento concedido aos servidores da Casa em julho do ano passado. Outros 145 milhões de reais devem cobrir despesas com aposentados e pensionistas, enquanto 27,8 milhões de reais são resultado das contribuições patronais.

Segundo a assessoria da Câmara, o acréscimo é resultado da expectativa de preenchimentos de 385 cargos e da substituição de trabalhadores contratados sob regime de CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) nos gabinetes. Com a troca de mandato, muitos secretários devem sair, o que amplia as indenizações trabalhistas devido às exonerações.

No Senado, o acréscimo na folha será de 312 milhões de reais sobre o total gasto em 2010. Os motivos para o aumento, segundo a assessoria de imprensa, seriam praticamente os mesmos da Câmara. Além do reajuste dos salários dos senadores, o órgão também aprovou no ano passado mudanças no plano de carreira dos servidores, cujo impacto ficou estimado em 247 milhões de reais em 2011.

Continua após a publicidade
Publicidade