Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Focus: economistas reduzem projeções para inflação deste ano

O relatório do Banco Central mostrou corte de 7 pontos percentuais em comparação ao resultado divulgado na semana anterior

Por Da redação 19 jun 2017, 09h54

À espera do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), que será divulgado na próxima quinta-feira, pelo Banco Central (BC), os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir suas projeções para o Índice Oficial de Inflação (IPCA) neste ano e no próximo. O Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, pelo BC, mostra que a mediana para o IPCA em 2017 foi de 3,71% para 3,64%. Há um mês, estava em 3,92%. Já a projeção para o IPCA de 2018 foi de 4,37% para 4,33%, ante 4,34% quatro semanas atrás.

Na prática, as projeções de mercado divulgadas hoje no Focus indicam que a expectativa é de que a inflação fique abaixo do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018. A margem de tolerância para estes anos é de 1,5 ponto porcentual (inflação entre 3,0% e 6,0%).

Na próxima quinta-feira, o BC divulgará o RTI, com as atualizações das projeções de inflação para 2017 e 2018. No início deste mês, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA de maio subiu 0,31%. No ano, o IPCA acumula taxa de 1,42% e, em 12 meses, índice de 3,60%.

Os resultados do IPCA – bastante favoráveis – fizeram alguns analistas citarem a possibilidade de o Banco Central, em seu próximo encontro de política monetária, em julho, ainda manter o ritmo de corte de 1 ponto porcentual da Selic (a taxa básica de juros da economia). Há duas semanas, quando reduziu a Selic de 11,25% para 10,25% ao ano, o BC sinalizou a intenção de reduzir o ritmo em seu próximo encontro, em função das incertezas quanto ao futuro das reformas econômicas.

No Focus desta segunda, entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2017 passou de 3,51% para 3,50%. Para 2018, a estimativa foi de 4,19% para 4,16%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 3,89% e 4,30%, respectivamente.

Já a inflação suavizada para os próximos 12 meses foi de 4,49% para 4,48% de uma semana para outra – há um mês, estava em 4,65%.

Continua após a publicidade

Entre os índices mensais mais próximos, a estimativa para junho de 2017 passou de estabilidade para -0,07%. Um mês antes, estava em +0,21%. No caso de julho, a previsão de inflação do Focus foi de 0,25% para 0,23%, ante 0,22% de quatro semanas atrás.

Preços administrados

O Relatório de Mercado Focus trouxe mudanças nas projeções para os preços administrados neste e no próximo ano. A mediana das previsões do mercado financeiro para o indicador em 2017 passou de alta de 5,50% para avanço de 5,40%. Para 2018, a mediana saltou de 4,70% para 4,74%. Há um mês, o mercado projetava aumento de 5,50% para os preços administrados em 2017 e elevação de 4,70% em 2018.

Em suas projeções mais recentes, o BC espera alta de 6,1% para os preços administrados em 2017 e avanço de 5,5% em 2018. Essas estimativas foram atualizadas na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom).

Outros índices

O Relatório de Mercado Focus mostrou que a mediana das projeções do IGP-DI de 2017 passou de 1,06% para 0,52% da última semana para esta. Há um mês, estava em 1,66%. Para 2018, a projeção seguiu em 4,50%, mesmo valor de quatro semanas atrás.

Calculados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os Índices Gerais de Preços (IGPs) são bastante afetados pelo desempenho do dólar e pelos produtos de atacado, em especial os agrícolas.

Outro índice, o IGP-M, que é referência usual para o reajuste dos contratos de aluguel, foi de 1,25% para 1,06% nas projeções dos analistas para 2017. Quatro levantamentos antes, estava em 2,20%. No caso de 2018, o índice seguiu em 4,50%, mesmo patamar de um mês atrás.

Já a mediana das previsões para o IPC-Fipe de 2017 foi de 3,63% para 3,53% no Focus. Um mês antes, a mediana das projeções do mercado para o IPC era de 4,00%. Para 2018, a projeção do IPC-Fipe permaneceu em 4,50%, mesmo valor de um mês antes.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)