Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Economistas reduzem previsão de crescimento do PIB de 2019 para 2,3%

Estimativa anterior era de 2,48%; boletim é o primeiro divulgado após o resultado da economia de 2018, que expandiu 1,1%

Analistas do mercado financeiro reduziram a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) para 2,3% em 2019, segundo dados do Boletim Focus divulgados nesta quarta-feira, 6. Na semana anterior, a projeção dos economistas consultados pelo Banco Central estimavam que a economia brasileira crescesse em 2,48% em 2019.

A redução de 0,18 ponto porcentual na estimativa do crescimento para o ano veio após o resultado do PIB do ano passado. Na última sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o crescimento do país foi de 1,1% no ano passado.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. O resultado foi pior do que o estimado pelos analistas no último Boletim Focus do ano passado. A previsão era que o país crescesse 1,32% no período, o que não aconteceu.

Para 2020, a expectativa do mercado financeiro para o PIB subiu de 2,65% para 2,7%. Os economistas consultados pelo BC não alteraram a previsão de crescimento para 2021 e 2022, que segue em 2,5% para ambos os anos.

Inflação, juros e dólar

Os analistas ouvidos pelo Banco Central mantiveram estáveis a previsão de outros indicadores da economia. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), a inflação oficial do país, é de 3,85%.

O boletim também indica que a Selic, taxa básica de juros, deve continuar em 6,5%. O índice está nesse patamar desde março do ano passado, menor taxa da história. Já o dólar deve encerrar o ano cotado a 3,70 reais.