Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

FMI se diz favorável à corte da taxa de juros básica do BCE

Por Frank Rumpenhorst - 6 out 2011, 13h21

O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse nesta quinta-feira que é favorável a um corte da taxa de juros básica do Banco Central Europeu (BCE), na mesma jornada em que a instituição europeia anunciou sua manutenção em 1,5% anual.

“Consideramos que há atualmente espaço para uma redução das taxas de juros”, disse durante uma coletiva de imprensa em Washington um porta-voz do FMI, David Hawley, consultado sobre a decisão do organismo.

O porta-voz disse que o FMI vê com bons olhos as outras decisões anunciadas nesta quinta-feira pelo BCE para apoiar o sistema bancário da Eurozona.

“Compartilhamos as preocupações do BCE sobre os riscos graves para as perspectivas, produto das tensões financeiras. É por isso que apoiamos plenamente a oferta de liquidez anunciada hoje”, disse.

Publicidade

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, anunciou nesta quinta-feira uma série de operações excepcionais para ajudar as entidades da Eurozona à refinanciarem-se.

O instituto emissor prevê duas operações de crédito ilimitado a um prazo de um ano, em outubro e dezembro, e projeta continuar com os empréstimos a seis meses, e a reativação do programa de recompra de obrigações por um montante total de 40 bilhões de euros entre novembro e outubro de 2012.

Na quarta-feira, o FMI disse à Eurozona que “já é hora” de resolver sua crise da dívida e advertiu aos governos europeus que os programas de austeridade para reduzir o déficit prejudicam o crescimento.

Publicidade