Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

FMI reprova qualidade de dados econômicos da Argentina

Falta de confiabilidade nos dados de inflação e do PIB fizeram o Fundo Monetário Internacional pedir precisão para o governo argentino

Por Da Redação - 1 fev 2013, 18h50

O Fundo Monetário Internacional (FMI), em sua reprimenda mais dura até hoje, emitiu uma “declaração de censura” contra a Argentina nesta sexta-feira sobre a qualidade de seus dados sobre inflação e crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

O conselho executivo do FMI disse que a Argentina não foi capaz de fazer progresso suficiente para melhorar a precisão dos dados econômicos. E espera que até 29 de setembro o governo argentino apresente uma solução para o problema.

“Consequentemente, o fundo emitiu uma declaração de censura contra a Argentina em conexão com sua quebra de obrigação perante o fundo”, disse o órgão em comunicado.

O FMI não disse o que vai acontecer se a Argentina fracassar em cumprir esse prazo.

Publicidade

Analistas veem a medida, que era amplamente aguardada, como algo largamente simbólico, já que a Argentina cortou seus laços de financiamento com o FMI. As relações entre ambos têm deteriorado desde a crise de dívida do país de 2001-2002.

(com agência Reuters)

Leia também:

Inflação oficial argentina é de 10,8%, menos da metade dos cálculos do mercado

Publicidade

Brasil e Argentina freiam crescimento na América Latina

Publicidade