Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

FMI pede que Brasil reforce as bases de sua economia

Porta-voz do Fundo Monetário Internacional destaca a necessidade de o país dar prioridade ao regime de metas de inflação, ao câmbio livre e à responsabilidade fiscal

O Brasil enfrenta uma situação difícil e precisa reforçar as bases de sua economia, afirmou nesta quinta-feira um porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI), Bill Murray, em uma coletiva de imprensa.

“Claramente o Brasil está enfrentando uma situação difícil, e uma das saídas para o país agora é fortalecer sua economia”, disse. O Brasil encerrou 2015 com um recuo de 3,8% do PIB, seu pior desempenho em 25 anos.

Para Murray, o Brasil “deve fortalecer o cenário macroeconômico que serviu muito bem no passado para recuperar a confiança e impulsionar os investimentos”. Entre as prioridades, o país deve considerar a política de metas de inflação, flexibilidade das taxas de câmbio e a responsabilidade fiscal.

O porta-voz do FMI assegurou que o Brasil, que recebeu vultosos empréstimos na década de 90, até o momento não pediu qualquer tipo de assistência financeira. Ele afirmou ainda que o Fundo acompanha de perto a grave crise política que paralisa o país, acrescentando que a entidade tem como norma “não se envolver nos acontecimentos políticos” de seus Estados-membros.

Leia mais:

Economia brasileira vai encolher 4% em 2016, prevê OCDE

(Com AFP)