Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

FMI libera 5,1 bi de euros no novo aporte de resgate a Portugal

Washington, 4 abr (EFE).- O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou nesta quarta-feira que desbloqueou o terceiro lance no valor de 5,1 bilhões de euros dentro do plano de resgate a Portugal estipulado há um ano com Bruxelas.

Com este novo desembolso, o FMI liberou até o momento 18,5 bilhões de euros do plano de resgate de Portugal estabelecido entre o fundo multilateral, o Banco Central Europeu e a Comissão Europeia, que chega ao total de 78 bilhões de euros.

A subdiretora-gerente do Fundo, Nemat Shafik, indicou em comunicado que Portugal ‘progrediu bem na adoção das políticas e há sinais adiantados que indicam que os ajustes econômicos estão ocorrendo’.

Nemat indicou que o cumprimento dos programas de ajustes é ‘essencial’ para o êxito dos fundos de resgate, para reconstruir a confiança dos mercados e recuperar o crescimento.

O FMI lembrou que os planos de déficit para 2012 são alcançáveis nas condições atuais e que os progressos na reforma tributária apoiarão a consolidação, embora seja recomendável ‘evitar a todo custo’ o desvio das metas.

No comunicado, a instituição multilateral lembra a Portugal que é necessário garantir a capitalização de alguns bancos, e assegurar o acesso do crédito a empresas viáveis.

Shafik destacou o avanço nas reformas estruturais, especialmente no sistema judiciário, no mercado de trabalho e no imobiliário.

Além disso, o Fundo aprovou nesta quarta-feira dois requerimentos de Lisboa para ter maior tempo para apresentar os relatórios sobre liquidez dos cofres do estado e da dívida soberana.

Em maio de 2011, o FMI e a União Europeia aprovaram plano de resgate para três anos para Portugal, o que obrigou o país a fazer duras reformas e cortes, medidas que dividem a população e motivaram duas greves gerais. EFE