Fintech disponibiliza R$ 250 milhões em empréstimos para classes C e D

Captação de 100 milhões de reais por meio de FIDC pela Noverde ampliará a oferta de crédito para pessoas físicas

Por da Redação - Atualizado em 2 dez 2019, 16h29 - Publicado em 2 dez 2019, 16h23

Uma das grandes esperanças do mercado de crédito brasileiro são as startups criadas nos últimos 10 anos na área financeira — as fintechs. Milhares nasceram na última década, mas poucas de fato chegam a mudar a vida dos consumidores, principalmente os das classes menos favorecidas. Aqui e ali, encontram-se alguns casos de sucesso, como o Social Bank, do empresário Carlos Wizard, e o Nubank, de David Velez. Agora, a ‘Noverde’, fintech especializada em crédito online para as classes C e D, busca se consolidar como uma das startups que vão revolucionar o crédito no país.

Ela está finalizando uma rodada para captação de cerca de 100 milhões de reais. Com esses recursos, a fintech vai disponibilizar empréstimos de aproximadamente 250 milhões de reais em 2020. Esta será a terceira captação de recursos da fintech desde 2017. Até o momento já foram captados 65 milhões de reais.

Com a taxa básica de juros na mínima histórica e a expectativa de retomada econômica, os investidores estão buscando novas alternativas que pagam retornos maiores. “A relação entre a Noverde e investidores locais tem funcionado bem, isso demonstra uma confiança com o nosso produto de crédito”,  afirma Bernardo Luca, co-founder e CFO da Noverde. Dados divulgados pela consultoria PwC e Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD) no estudo “A nova fronteira de crédito no Brasil” mostram um cenário otimista do setor nos próximos anos.

Foram realizados cerca de 6,4 milhões de pedidos de crédito em empresas desse tipo no Brasil em 2018, o dobro se comparado com 2017.  O montante movimentado neste mercado no ano passado foi de 1,195 bilhão de reais, desempenho superior aos 804 milhões de reais registrados há dois anos. A expectativa para 2019 é que as métricas sejam ainda maiores com o aquecimento das fintechs de crédito, que possui um público de 79% nas classes C, D e E.

Publicidade

Os indicadores de mercado e os da fintech sinalizam que a possibilidade de originação de novos empréstimos nos próximos meses. No primeiro semestre deste ano, a ‘Noverde’ registrou um número de concessão de crédito 54% superior ao mesmo período de 2018. Atualmente, são realizadas mais de 100 mil novas solicitações de empréstimos mensais na plataforma.

Publicidade