Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Fiesp elogia BNDES, mas quer maior prazo de tributos

Por Da Redação 5 jun 2012, 16h05

Por Bianca Ribeiro

São Paulo – Mesmo considerando benéfico o corte das taxas de capital de giro para empresas, anunciada nesta terça-feira pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) defende que uma folga no capital de giro das empresas seria mais favorecida se houvesse alterações no recolhimento de tributos.

“Além do corte de taxas, o governo deveria promover aumento no prazo de recolhimento de impostos. Isso é mais eficiente, prático e democrático”, afirmou Paulo Skaf, presidente da Fiesp. Segundo a entidade, ao ampliar o prazo para as empresas pagarem PIS/Cofins, IPI, INSS ou mesmo Imposto de Renda, o governo garantiria maior liquidez para todos os tipos de empresas e estimularia a economia de forma generalizada.

A Fiesp diz ainda que, com a piora da crise externa e a incerteza sobre seus efeitos na economia local, é natural que os bancos fiquem mais seletivos na oferta de crédito para as empresas, especialmente as micro, pequenas e médias. Assim, embora o BNDES libere dinheiro para empréstimos a custo mais baixo, os bancos que atuam na concessão para o tomador final não necessariamente liberam os recursos, e mesmo quando concedem o empréstimo, a taxa mais baixa pode ser anulada por um spread alto.

Conforme anúncio feito nesta terça-feira, o BNDES cortou as taxas de capital de giro para micro e pequenas empresas de 9,5% para 6%. Para as médias, passou de 9,5% para 6,5%. Para as grandes e médias-grandes empresas, a taxa será de 8%, ante 10%.

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, disse esperar que os bancos repassem esse corte e que as linhas cheguem para as empresas com uma taxa final entre 9,5% e 9%. O objetivo dos cortes é estimular a economia por meio do aumento dos investimentos privados.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês