Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Fiat aumenta fatia na Chrysler para 58,5%, diz WSJ

Por Da Redação 5 jan 2012, 11h26

Por Gabriel Bueno

Detroit e Milão – A Fiat elevou sua parcela no Chrysler Group de 53,5% para 58,5%, após cumprir o último dos requisitos exigidos para isso pelos EUA, segundo o qual a fabricante de automóveis italiana deveria ajudar a Chrysler a produzir um carro na América que rode 40 milhas (65 quilômetros) com um galão de gasolina (3,8 litros).

O executivo-chefe da Chrysler e da Fiat, Sergio Marchionne, irá agora voltar sua atenção para a aquisição dos 41,5% restantes do fundo fiduciário de saúde do sindicato United Auto Workers. O fundo, junto com os governos dos EUA e do Canadá, recebeu parcelas da Chrysler durante o processo de concordata da empresa, em 2009.

Marchionne, em entrevista mais cedo neste mês ao Wall Street Journal, disse que planeja usar o dinheiro da Fiat para adquirir a parcela restante em algum momento de 2013, eliminando a necessidade de elevar fundos tornando a Chrysler pública. Anteriormente, Marchionne comprou as fatias dos governos de EUA e Canadá, após pagar de volta empréstimos desses países.

A Agência de Proteção Ambiental dos EUA certificou que a eficiência do Dodge Dart atingiu o patamar de 40 milhas por galão no fim de dezembro, após testar um protótipo.

Na quarta-feira, a Chrysler informou ao Departamento do Tesouro que se compromete a montar o modelo nos EUA, cumprindo seu compromisso, e com isso a Fiat conseguiu elevar sua fatia na Chrysler, informaram as duas empresas em comunicados nesta quinta-feira. “A aquisição de mais 5% da Chrysler é um passo fundamental para completar a integração entre os dois grupos”, afirmou Marchionne em comunicado. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade
Publicidade