Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ferrovias movimentam 87,6% mais cargas em 15 anos

Por Eduardo Rodrigues

Brasília – A movimentação de cargas por meio das ferrovias no Brasil cresceu 87,6% entre 1997 e 2011 – durante os 15 anos das concessões do setor. O dado faz parte do balanço do transporte no modal, divulgado nesta segunda-feira pela Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF).

Segundo o documento, o transporte de contêineres aumentou 82 vezes no período, com crescimento de 149% nos empregos do setor. Além disso, nos últimos 15 anos, o consumo de combustível nas ferrovias concedidas diminuiu em média 22%. Com isso, a produção na malha ferroviária cresceu 111,7% desde 1997, desempenho que a ANTF destaca ter sido duas vezes maior que o ritmo do PIB no mesmo período.

No ano passado, o total de cargas transportadas no modal ferroviário chegou a 475 milhões de toneladas, o que representou um crescimento de 5 milhões de toneladas na comparação com 2010, informa a ANTF.

As cargas mais transportadas em 2011 foram o minério de ferro e o carvão mineral, que respondem por 76,61% do total. Já o agronegócio foi responsável por 11,51% da movimentação no setor, seguido por produtos siderúrgicos (3,77%) e derivados de petróleo e álcool (2,79%).

O transporte de contêineres cresceu 23,7% em 2011 em relação ao ano anterior. Conforme a ANTF, a expansão pode ser maior se forem solucionadas as dificuldades do transporte intermodal, com a construção de novos terminais e melhoria de acesso ferroviário aos portos. A associação também destaca a necessidade de ajustes no atual regime tributário.

Investimentos

As concessionárias de ferrovias no Brasil devem investir cerca de R$ 5,3 bilhões em 2012, superando os cerca de R$ 4,5 bilhões aplicados pelo setor durante o ano passado. Estimativas da ANTF indicam que a movimentação de carga no modal deve passar de 475,1 milhões de toneladas úteis (TU) para 522 milhões TU em 2012. Com isso, a produção poderá saltar de 290,5 bilhões de “tonelada quilômetro útil transportada” (TKU) para 320 bilhões de TKU. O balanço também projeta a expansão do emprego este ano, passando dos atuais 41.455 postos de trabalho para 44 mil vagas.

A malha ferroviária brasileira tem 28.614 quilômetros de extensão, dos quais quase a totalidade – 28.366 quilômetros – é operada por dez concessionárias privadas.