Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Feirão de renegociação de dívidas começa nesta segunda-feira

Consumidor inadimplente terá descontos e prazos de pagamento diferenciados; processo pode ser feito online ou presencialmente em 23 cidades

Por Por Redação - 18 mar 2019, 13h37

O 23° feirão anual da Serasa para renegociação de dívidas atrasadas ou negativadas começa nesta segunda-feira, 18. O evento oferece condições especiais para que o consumidor limpe seu nome, com prazos de pagamentos diferenciados e descontos para a quitação das contas. O processo pode ser realizado online ou presencialmente em 23 cidades.

Segundo a Serasa, os descontos podem chegar a 90%. Entre as empresas participantes, estão o Itáu Unibanco, Bradesco, NET, Claro, Embratel, Unopar e a Renner.

“No evento anterior, tivemos um resultado surpreendente, com mais de 1,5 milhão de acordos realizados”, afirma Lucas Lopes, gerente do Serasa Limpa Nome.

Para os paulistanos, a renegociação da dívida pode ser feita pessoalmente no Vale do Anhangabaú, das 8h às 18 horas, até o dia 23 de março. É necessário levar um documento com foto e número do CPF. Além disso, também é possível resolver a situação online, por meio do site do feirão.

Publicidade

Neste ano, os moradores de fora da capital paulista sem acesso à internet também vão poder participar do evento. Todas as agências da Serasa, localizadas nas cidades de Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Campo Grande, Salvador, Fortaleza, São Luís, Goiânia, Manaus, Bauru, João Pessoa, Porto Velho, Natal, Cuiabá, Recife, Londrina, São José do Rio Preto, Belém, Florianópolis e Vitória, receberão consumidores e auxiliarão nas negociações.

Em janeiro, segundo estudo desenvolvido pela Serasa Experian, 61,2 milhões de consumidores estavam inadimplentes no país, 3,4% a mais do no mesmo período de 2018, quando eram 60,1 milhões. O montante alcançado pelas dívidas até janeiro de 2019 foi de 243 bilhões de reais, com o valor médio de 3.909,00 reais. No recorte por faixa etária, a maior parcela de inadimplente são pessoas entre 41 e 50 anos (19,8%). Já por gênero, os homens lideram a lista (50,8%).

Publicidade