Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fed mantém efeito negativo sobre bolsas da Europa

Por Gabriel Bueno

Londres – Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em forte queda hoje, puxados por bancos, mineradoras e pelo setor de petróleo, em um cenário de desapontamento com o programa de recompra de títulos do Tesouro dos Estados Unidos, anunciado pelo Federal Reserve (Fed) no dia anterior. O índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 4,63%, fechando em 214,89 pontos, em um dia também prejudicado por dados econômicos ruins, com contração na atividade das empresas em setembro pela primeira vez desde julho de 2009.

As baixas nas bolsas de Nova York ajudaram a consolidar as perdas na Europa, que se aprofundaram ao longo do dia. Ações de bancos, do setor de energia e mineradoras caíram na Europa, com aquelas de empresas de recursos naturais afetadas pelos temores gerados por um Fed mais pessimista.

Em Londres, o índice FTSE 100 fechou em queda de 4,67%, aos 5.041,61 pontos, e todas as ações negociadas terminaram o pregão no vermelho. Além do Fed, pesaram a crise em andamento na Grécia e um recuo de um índice de atividade industrial na China. As mineradoras tiveram as maiores perdas, com Vedanta caindo 13,28% e Antofagasta, 12,70%. Rio Tinto recuou quase 11% e BHP Billiton, mais de 8%.

Na Alemanha, o índice Dax 30 da Bolsa de Frankfurt caiu 4,96%, para 5.164,21 pontos, afetada também pela contração na atividade das empresas da zona do euro. As ações de bancos tiveram fortes quedas, após a Moody’s rebaixar os ratings de crédito de vários bancos. Deutsche Bank caiu 8,4% e Metro, 8,1%. As ações cíclicas (que tendem a ter melhor desempenho em momentos de aceleração da atividade econômica) também caíram, entre elas Thyssenkrupp (-7,9%) e Daimler (-7,5%). Basf perdeu 4,5% e Siemens, 4,2%.

No final da quarta-feira, a agência Standard & Poor’s cortou o rating de crédito de longo prazo de várias instituições de crédito italianas. Hoje, as ações do UniCredit caíram 6,3%, e o índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, fechou em queda de 4,52%, em 13.481,59 pontos. Os bancos da França sofreram algumas das maiores perdas do dia, com Société Générale afundando 9,6% e BNP Paribas caindo 5,7%. O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, recuou 5,25%, para fechar em 2.781,68 pontos.

Em Madri, o índice Ibex 35 registrou perda de 4,62%, em 7.830,80 pontos. Arcelor liderou as perdas, com recuo de 8,9%. As ações da Telefónica também fecharam em queda (-4,7%). Os bancos foram outro setor que também ficou no vermelho no pregão de hoje. Entre eles,Santander (-5%) e BBVA (-5,5%). O PSI 20, da Bolsa de Lisboa, caiu 5,22%, para 5.778,20 pontos. Galp Energia recuou 8,44%, e houve ainda queda no setor bancário, com Banco Comercial Português perdendo 6,67% e o Banco Espírito Santo, 5,62%. As informações são da Dow Jones.