Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Fator Trump’ faz dólar subir 4,7%; entenda por que isso ocorre

Moeda americana encerrou esta quinta-feira negociada por 3,36 reais, em dia em que ela teve sua maior alta em oito anos

Por Da redação - Atualizado em 10 nov 2016, 17h29 - Publicado em 10 nov 2016, 17h22

Nesta quinta-feira, o dólar fechou em forte alta, de 4,73%, chegando à marca de 3,36 reais – e depois de chegar a ser negociado por 3,39 reais ao longo do dia. Foi a maior alta da moeda americana em oito anos. A eleição de Donald Trump para a Presidência dos Estados Unidos foi, mais uma vez, o que dominou a atenção do mercado de câmbio.

A forte valorização do dólar em relação ao real e a outras moedas de economias emergentes é um dos efeitos mais visíveis da vitória de Trump, ainda que ele só assuma a presidência daqui a dois meses, em 20 de janeiro de 2017. Se analistas diziam que o triunfo do republicano seria prejudicial para a economia americana, por que o dólar está ganhando força?

Analistas explicam que as oscilações bruscas em diferentes mercados cambiais estão relacionadas a um movimento global de redução do risco pelos investidores. A ascensão de Trump ao poder gera muitas incertezas sobre o rumo da maior economia do mundo, fomentando um comportamento natural de redução da exposição das aplicações a ativos em mercados emergentes, nos quais o retorno é maior, mas o risco de perda também. É por essa razão que as moedas de alguns países ricos ganharam valor em relação ao dólar, caso do iene (a moeda no Japão) e do franco suíço. O euro também se valorizou.

Outra razão é que Trump prometeu durante a campanha cortar impostos para as empresas e a população e investir pesadamente em obras de infraestrutura, com o objetivo de tentar estimular a economia. Ele chegou a falar em aplicar até 1 trilhão de dólares na próxima década em projetos de rodovias, portos e aeroportos, o que vai desencadear um aumento dos gastos públicos e, consequentemente, da demanda em toda a economia. Isso vai se traduzir em pressões inflacionárias que, necessariamente, vão exigir aumentos de juros pelo Federal Reserve para conter a alta dos preços.

Continua após a publicidade

A elevação dos juros nos Estados Unidos vai ampliar a rentabilidade dos títulos americanos, o que vai acelerar a saída de recursos de mercados emergentes. É a expectativa de mudança na política monetária um dos motivos que explicam esse movimento acelerado de valorização do dólar em relação às moedas dos principais países em desenvolvimento.

Publicidade