Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fatia de Portugal na EDP recebe seis propostas de compra

A Eletrobras, conforme esperado, apresentou proposta; ela terá de concorrer com a alemã E.ON, a chinesa Three Gorges, entre outras

A estatal mineira Cemig teria manifestado interesse pelo ativo, conforme notícias na imprensa portuguesa

O governo de Portugal, por meio da Parpública – Participações Públicas (SGPS), recebeu propostas de seis empresas interessadas na aquisição de sua fatia de 21,35% no capital da Energias de Portugal (EDP). A informação foi enviada pela empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) de Portugal na última sexta-feira.

Uma das companhias que manifestou interesse foi a Eletrobras, o que já era esperado, visto que a estatal havia manifestado publicamente seu interesse anteriormente. “Montamos uma proposta equilibrada, de acordo com a nossa visão de futuro conjunto da EDP e da Eletrobras”, disse José da Costa, presidente da Eletrobras, em nota enviada à imprensa.

Segundo ele, ter uma participação significativa na empresa portuguesa permitiria à Eletrobras dar um salto no seu processo de internacionalização, com a entrada nos mercados norte-americano, no qual a EDP tem uma operação composta por usinas eólicas, e europeu. A Eletrobras e a EDP já são sócias nas usinas Lajeado e Peixe Angical, ambas em Tocantins. A EDP, aliás, possui diversos investimentos no Brasil também, em geração, transmissão e distribuição de eletricidade.

Concorrentes – Fontes afirmaram à agência de notícias Dow Jones que a alemã E.ON e a chinesa Three Gorges também apresentaram propostas. Além destas, a Cemig teria manifestado interesse pelo ativo, conforme notícias na imprensa portuguesa. A estatal mineira, porém, não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

A venda da participação acionária do governo português na EDP faz parte da privatização da empresa, cuja conclusão está prevista para 2012.

(com Agência Estado)