Clique e assine a partir de 9,90/mês

Falha no WhatsApp permite invasão de hackers a contas, dizem sites

Brecha afetou os aplicativos do WhatsApp instalados em smartphones Apple e Android

Por Reuters - Atualizado em 10 out 2018, 15h44 - Publicado em 10 out 2018, 14h16

O serviço de troca de mensagens WhatsApp, que pertence ao Facebook, afirmou nesta quarta-feira, 10, que resolveu o mais recente problema em sua plataforma, que permitiu que hackers comandassem aplicativos de usuários quando eles atendiam chamadas de vídeo.

O anúncio ocorreu depois de notícias dos sites de tecnologia ZDnet e The Register de que a vulnerabilidade, que afetou os aplicativos do WhatsApp em smartphones Apple e Android, foi descoberta no fim de agosto e corrigida pelo Facebook no início de outubro.

“Mantemos contato rotineiramente com pesquisadores de segurança ao redor do mundo para garantir que o WhatsApp permaneça seguro e confiável. Nós prontamente enviamos uma atualização do WhatsApp para corrigir o problema”, disse Ann Yeh, porta-voz do aplicativo, em e-mail enviado à Reuters.

O WhatsApp é utilizado por mais de 1,2 bilhão de pessoas no mundo e é uma ferramenta fundamental para as comunicações e comércio de muitos países. O aplicativo foi comprado pelo Facebook em 2014 por 19 bilhões de dólares.

Continua após a publicidade

“Isso é uma grande coisa”, disse no Twitter Travis Ormandy, um pesquisador do Google Project Zero que descobriu a falha. “Apenas responder a uma chamada de um ataque poderia comprometer completamente o WhatsApp.”

O Facebook sofreu com uma série de problemas relacionados a segurança no ano passado. A empresa divulgou na semana passada sua maior falha de segurança, que afetou quase 50 milhões de contas.

As ações do Facebook recuavam 1,8 % a 155,02 dólares, nesta quarta-feira.

Publicidade