Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Fala de Angela Merkel derruba bolsas da Europa

Fontes afirmaram que a chanceler alemã reiterou sua oposição ao aumento da capacidade de empréstimo do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM)

Por Da Redação 13 dez 2011, 15h23

As bolsas europeias fecharam em queda nesta terça-feira, afetadas, em sua maioria, por comentários da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, sobre o Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês). Fontes da coalizão de governo do país afirmaram que ela reiterou sua oposição à elevação da capacidade de empréstimo do ESM, que atualmente é de 500 bilhões de euros. Os comentários de Merkel ofuscaram leilões bem-sucedidos de bônus de curto prazo da Espanha, Grécia e Bélgica. A EFSF também vendeu 1,972 bilhão de euros em títulos para três meses.

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, fechou em queda de 0,19%, aos 5.774,26 pontos. As ações do Commerzbank recuaram 4,6%, após relatos de que o banco e o governo alemão estão em negociações sobre uma potencial ajuda estatal. Na mão contrária, as ações da Volkswagen subiram 0,3%, após a montadora reportar que as vendas de suas principais marcas de carros de passageiros subiram cerca de 15% em novembro, em bases anuais. As ações da BMW também avançaram 0,8%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 teve queda de 0,35%, para 3.078,72 pontos. As ações dos bancos e seguradoras recuaram, com Société Générale (-4,7%), BNP Paribas (-2,5%) e AXA (-3,4%).

Na Espanha, o índice Ibex 35 declinou 0,63%, para 8.327,80 pontos, apesar de um leilão de notas de 12 e 18 meses registrar demanda saudável e pagar yields menores em relação a leilões similares anteriores realizados em novembro.

Espanhóis sob revisão – Além disso, a agência de classificação de risco Moody’s colocou o rating de oito bancos espanhóis sob revisão para possível rebaixamento, citando a pressão resultante da fraqueza econômica e o risco com os problemas enfrentados pelo mercado imobiliário do país. O Banco Santander e o BBVA não estavam entre os bancos citados pela agência e suas ações recuaram 1,5% e 2,3%, respectivamente.

Ainda entre os países periféricos, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, teve baixa de 1,35%, para 5.342,66 pontos. Na Bolsa de Milão, o FTSE MIB teve baixa de 0,31%, para 14.851,25 pontos. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 encerrou em alta de 1,15%, para 5.490,15 pontos, impulsionado pela alta dos contratos futuros do petróleo.

O índice pan-European Stoxx 600 também subiu 0,5% e encerrou aos 237,30 pontos, conduzido pelos ganhos das mineradoras e petroleiras. Entre as ações em destaque, Vedanta Resources subiu 3,4% e Petrofac Ltd. Avançou 5,1%.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade