Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Facebook permitiu acesso de Apple e Samsung a dados de usuários

Segundo o The New York Times, durante a última década, o Facebook cedeu dados sem consentimento dos usuários

Por Redação 4 jun 2018, 13h35

O Facebook permitiu que ao menos 60 fabricantes de smartphones – entre eles Apple, Samsung, Microsoft e BlackBerry – tivessem acesso a dados de usuários da rede social. As informações foram reveladas pelo jornal The New York Time neste domingo.

Segundo a publicação, durante a última década, o Facebook cedeu dados sem consentimento dos usuários para esses fabricantes. Em troca, as empresas criavam aplicativos que integrassem funções da rede social a seus sistemas operacionais.

Algumas fabricantes foram autorizadas a coletar dados de relacionamento, posicionamento político e mesmo religioso. A reportagem também descobriu que estas empresas tinham acesso a informações de usuários que negavam a permissão ao Facebook.

Para o NYT, o Facebook confirmou os acordos. Segundo a empresa, as parcerias otimizavam o uso da rede social antes da grande difusão de aplicativos nas lojas virtuais.

No domingo, o Facebook justificou os acordos em um artigo denominado “Por que discordamos do The New York Times“. “No início do mundo móvel, a demanda pelo Facebook ultrapassava nossa habilidade de construir versões do produto que funcionassem em todo celular ou sistema operacional. É difícil de lembrar como, mas antigamente não havia lojas de aplicativos. Então, companhias como Facebook, Google, Twitter e YouTube tinham que trabalhar diretamente com sistemas operacionais e fabricantes de dispositivos para fazer os produtos deles às mãos das pessoas”, afirmou o vice-presidente de parcerias de produtos do Facebook, Ime Archibong.

Ainda de acordo com a reportagem, a maioria dos acordos firmados permanecem sendo cumpridos – mesmo após o escândalo de compartilhamento de dados com a Cambridge Analytica, empresa que participou da campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos e coletou informações pessoais de 87 milhões pessoas.

Para o NYTArchibong informou que 22 destes acordos foram cancelados após o escândalo. Segundo ele, o Facebook percebeu que eles não eram mais necessários aos usuários.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)