Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Facebook: com queda de plataformas, papéis da empresa caem 4,89% na Nasdaq

Sem acesso às redes sociais, os usuários recorreram a aplicativos concorrentes para conseguirem se comunicar, como Telegram e Signal

Por Luisa Purchio Atualizado em 4 out 2021, 21h57 - Publicado em 4 out 2021, 18h16

Após uma tarde de instabilidade nas plataformas WhatsApp, Instagram e Facebook, todas pertencentes ao Facebook, as ações da empresa na Nasdaq, a bolsa americana de tecnologia, encerraram o pregão, nesta segunda-feira, 4, em queda de 4,89%, a 326,23 dólares. Diante da falta de funcionamento dos aplicativos, os usuários partiram para plataformas concorrentes para conseguir se comunicar, como os aplicativos Telegram e Signal.

A Nasdaq, por sua vez, encerrou o dia em queda de 2,14%, a 14.255,48 pontos, em uma jornada de aversão ao risco nas bolsas americanas. Os investidores temem a inflação que atinge diversos países no mundo e a desaceleração global. Entre as principais bolsas americanas, porém, a Nasdaq foi especialmente atingida nesta segunda-feira devido às quedas do Facebook, mas também a uma mudança no cenário do investimento global que gera aversão às ações de tecnologia. No mês, o índice amarga uma queda de 7,21%, enquanto os outros principais índices americanos têm perdas menores. O S&P 500 acumula queda mensal de 4,86%, enquanto o Dow Jones de 3,13%.

O aumento dos rendimentos dos títulos americanos de 10 anos é uma das razões para estas quedas. Considerados os títulos mais seguros do mundo, seus ganhos maiores mostram um investimento altamente competitivo em relação aos demais. Nesta segunda, os chamados yields encerraram em alta de 1,481% e no mês a alta é de 8,10%. Isso vem ocorrendo devido à inflação nos Estados Unidos, mas também ao chamado tapering do Federal Reserve Bank, ou seja, a sinalização pelo banco central americano de que nos próximos meses diminuirá a injeção de dólares na economia por meio da compra de títulos públicos.

Publicidade