Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Executivos afastados da Usiminas processam presidente do Conselho

Para Ternium, presidente agiu ilegalmente ao pedir afastamento de Julián Eguren, Marcelo Chara e Paolo Bassetti. Funcionários querem reparação de danos morais

Os executivos afastados da Usiminas Julián Eguren, Marcelo Chara e Paolo Bassetti abriram nesta quarta-feira um processo contra o presidente do Conselho de Administração, Paulo Penido, buscando reparação de danos morais. Segundo comunicado do grupo latino-americano Ternium, responsável pela indicação dos executivos antes da demissão em setembro, Penido agiu de maneira ilegal ao escolher o afastamento de Eguren, Chara e Bassetti e desempatar uma conturbada votação.

Procurada, a Ternium não informou de imediato em que instância o processo foi aberto. Representantes da Nippon Steel, assessora de Penido e responsável por sua indicação, não puderam comentar o assunto de imediato. As ações da Usiminas tinham novo dia de forte alta na Bovespa nesta quarta-feira, juntamente com papéis das rivais CSN e Gerdau.

Leia também:

Usiminas volta ao prejuízo, com saldo negativo de R$ 24 mi no 3º tri

Controladora da Usiminas diz que Nippon ‘deu golpe’

Ternium compra ações da Usiminas e acirra briga no bloco de controle

Desde a demissão dos três executivos, Ternium e Nippon têm travado forte disputa pelo controle da gestão da maior produtora de aços planos do Brasil. Ternium tenta afastar Penido da presidência do conselho, segundo fontes familiarizadas com o assunto. Já Nippon se recusa a permitir o retorno dos executivos demitidos, embora afirme estar aberta para negociar novos nomes.

(Com agência Reuters)