Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Euro renova mínima em quase dois anos ante o dólar

Por Ricardo Gozzi

Nova York – O euro voltou a renovar sua cotação mais baixa ante o dólar em 22 meses e chegou ao fim de maio em seu pior mês desde setembro do ano passado. Enquanto isso, investidores preparam-se para mais perdas no futuro próximo.

No decorrer da sessão, o euro chegou a cair para US$ 1,2336 antes de se recuperar e chegar ao fim da tarde praticamente estável ante o dólar. Também nesta quinta-feira, o euro foi negociado abaixo de 97 ienes pela primeira vez desde dezembro do ano 2000.

O euro caiu quase 7% no decorrer de maio, com os participantes do mercado cada vez mais preocupados com a capacidade da união monetária europeia de escapar incólume à crise atual.

A Grécia realizará eleições gerais em 17 de junho e a eventual formação de um governo contrário às medidas de austeridade exigidas pelos credores do país podem colocar em risco não apenas o resgate financeiro, mas a própria integridade da zona do euro.

No pregão, a moeda também foi afetada pelos rumores sobre discussões de um resgate financeiro do Fundo Monetário Internacional (FMI) à Espanha. No fim da tarde, a própria diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, disse que a entidade não tem plano de resgate financeiro nem houve qualquer espécie de pedido de ajuda por parte do governo espanhol.

“A situação do euro é difícil”, constatou Fabian Eliasson, chefe de vendas de câmbio da Mizuho Corp. em Nova York. “Não temos enxergado nada capaz de aliviar a pressão sobre o euro.”

No fim da tarde, em Nova York, o euro era negociado a US$ 1,2366, de US$ 1,2367 na véspera, e a 1,2012 euro por franco, de 1,2007 euro. O iene estava cotado a 78,30 por dólar, de 79,05 ienes por dólar na última sessão, e a 96,81 por euro, de 97,78 ienes por euro na quarta-feira. A libra estava em US$ 1,5406, de US$ 1,5484 na véspera. O dólar estava em 0,9197 franco suíço, de 0,9709 franco no dia anterior. As informações são da Dow Jones.