Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Euro recua com preocupações sobre Espanha e Grécia

Por Danielle Chaves

Londres – O euro atingiu novas mínimas em dois anos diante do dólar no começo da manhã desta segunda-feira, enquanto os custos dos empréstimos para o governo da Espanha aumentaram e a possibilidade de saída da Grécia da zona do euro voltou à tona. Além da forte alta nos yields (retorno ao investidor) dos bônus da Espanha, a troica deverá chegar amanhã à Grécia para revisar o programa de reformas do país.

Com isso, o futuro da zona do euro voltou a ser a principal preocupação dos operadores do mercado de câmbio. O euro caiu para as mínimas em vários anos diante da coroa norueguesa, dos dólares australiano e canadense, da libra e do iene. “Enquanto os yields dos bônus espanhóis continuarem subindo, a tendência favorecida é de venda de euros”, afirmou Chris Walker, estrategista do UBS FX.

O dólar caiu diante do iene e operou brevemente abaixo de 78,00 ienes, o que levou o ministro de Finanças do Japão, Jun Azumi, a reiterar que pode tomar medidas decisivas caso a moeda japonesa tenha uma alta excessiva. Alguns estrategistas, no entanto, não estão incomodados com a perspectiva de o Banco do Japão (BOJ) comprar moeda para conter a força do iene. O euro caiu até 94,23 ienes, nível não visto desde novembro de 2000.

Moedas de países do Centro e do Leste Europeu como a coroa da República Checa, o florim da Hungria, o leu da Romênia e o zloti da Polônia também operam com forte queda até mesmo diante do euro, enquanto os efeitos da pressão dentro da zona do euro se espalham para além do bloco. Murat Toprak, estrategista de moedas emergentes do HSBC, afirmou que o rali visto nessas divisas depois de o Banco Central Europeu (BCE) cortar a taxa de depósitos bancários para zero foi exagerado e está se desfazendo.

Às 9h (de Brasília), o euro caía para 1,2108, de US$ 1,2155 no fim da tarde de sexta-feira, e para 94,71 ienes, de 95,43 ienes, enquanto o dólar recuava para 78,21 ienes, de 78,48 ienes. A libra operava a US$ 1,5526, de US$ 1,5602 na sexta-feira. O índice do dólar do Wall Street Journal estava em 72,50, de 72,35 na tarde de sexta-feira. As informações são da Dow Jones.